Cristo diz aos apóstolos para terem cuidado com o fermento dos fariseus (Mc 8,15). Os Evangelhos registram uma forte crítica de Jesus ao modo como os judeus viviam a religiosidade. Aquilo que Cristo diz aos fariseus, está dizendo também a cada um de nós. Sim, porque todos nós que procuramos viver mais intensamente a vida de fé, somos fortemente tentados a repetir aquele comportamento dos fariseus. Por este motivo é tão importante o tempo da Quaresma. Somos convidados a rever a nossa vida e nos afastar daquelas atitudes que nos identificam com os fariseus. E qual é o fermento dos fariseus?

Os fariseus procuram a Jesus, não para segui-lo, mas para colocá-lo à prova. Mesmo que adotem uma prática religiosa, têm o coração duro. Não aceitam mudar de atitude, mas querem desautorizar a prática de Jesus. É por belzebu que expulsa demônios, dizem eles (Mt 12,24). Buscam a polêmica para não ter que mudar a sua vida.

O Evangelho diz também que os fariseus são hipócritas. “Fazei tudo que disserem, mas não imiteis o que eles fazem” (Mt 23,3). O divórcio entre o ser e o agir é uma tendência que persegue a todos que iniciam uma caminhada espiritual. Por este motivo sempre se procura esconder a realidade. Parecem uma coisa que não são.

Os fariseus gostam também de parecer como austeros na observância, mas são sedentos de aplausos, ávidos por dinheiro. Multiplicavam as normas e preceitos. Tornavam muito pesada a vida dos fiéis. As penas pela transgressão das leis iam desde a pena capital até atos de penitência que deviam ser cumpridas pelos faltosos. Assim a lei deixava de ser um caminho, para se tornar um fardo a ser carregado.

Os cristãos de todos os tempos são tentados a viver a vida religiosa ao modo dos fariseus, também no nosso tempo. Viver como discípulo de Cristo requer que superemos o fermento dos fariseus. A Quaresma é tempo de se dar conta da presença destas distorções e corrigir o curso da vida.

Por: Dom Wilson Tadeu Jönck, scj

Artigo publicado na edição de março de 2018, nº 243, do Jornal da Arquidiocese, página 02.

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*