Santo André – 30 de novembro

 Lectio (leitura)

“Quando Jesus andava à beira do mar da Galileia, viu dois irmãos: Simão, chamado Pedro, e seu irmão André. Estavam lançando a rede ao mar, pois eram pescadores. Jesus disse a eles: ‘Segui-me, e eu farei de vós pescadores de homens’. Eles imediatamente deixaram as redes e o seguiram” (Mt 4,18-19).

Meditatio (meditação)

Jesus, ao passar por uma região de pesca, vê e chama os irmãos pescadores, André e Pedro, para serem seus discípulos. Jesus chama os irmãos no seu local de trabalho. A vocação surge da realidade onde estamos inseridos e acompanha nossa história de vida. A prontidão de André e Pedro demonstra a firme e livre convicção de deixar tudo, de não perder tempo e de seguir Jesus sem olhar para trás. Eles deixaram as redes de pesca e tomaram nas mãos as redes do Evangelho.

Oratio (oração)

Senhor Jesus, dai-me a coragem de avançar para águas mais profundas!

Contemplatio (contemplação)

Contemplemos a presença de Deus em nossos afazeres do cotidiano. Ele sempre passa em nossas vidas e continua a repetir o convite: Segue-me! 

Missio (missão)

Segundo antigas tradições, Santo André, irmão de São Pedro, sofreu o martírio sendo crucificado em uma cruz em forma de “X”, a chamada “cruz de Santo André”. André soube unir toda sua vida a Cristo. Seu fim é semelhante ao de seu Mestre. Foi capaz de amar até o fim, derramando suor e sangue na missão de anunciar o Cristo. Iluminados pelo seu testemunho de santidade, sejamos pescadores do Reino, na coragem de dar a vida por causa de Cristo e de seu Evangelho.

Por Pe. Wellington Cristiano da Silva
Artigo publicado na edição de novembro/2018, nº 251, do Jornal da Arquidiocese, página 08.

 

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*