Lectio (leitura) – Lc 1,41-43

Ora, apenas Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança estremeceu no seu seio; e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. E exclamou em alta voz: “Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre. Donde me vem esta honra de vir a mim a mãe de meu Senhor?”

Meditatio (meditação)

Receber uma visita é motivo de alegria: outra pessoa se lembrou de mim e veio ao meu encontro! Todo encontro é espaço para lembrança, olhares, histórias, partilha de sentimentos e de vida. Como não terá sido o momento em que Isabel avistou, chegando à sua casa, sua prima Maria? Mais que isso: Isabel acolheu não só a Mãe do Senhor, mas o próprio Senhor, presente no seio de Maria. João Batista exulta em ter diante de si aquele de quem irá preparar os caminhos.

Oratio (oração)

Vens visitar-me, Maria. Contigo está Jesus. Contigo sempre está Jesus. Sê bem vinda à minha casa, à minha família, à minha vida. Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre!

Contemplatio (contemplação)

Contemplo na cena evangélica o encontro duplo: das duas mulheres, Maria e Isabel; dos dois homens, ainda nos ventres de suas mães: João Batista e Jesus. Meu espírito exulta em contemplar este momento de salvação.

Missio (missão)

Cada visita, cada encontro, pode ser um momento de alegria. Quero levar a alegria de Cristo a todas as pessoas que encontro. Como Maria, quero me pôr a caminho e a serviço.

Artigo publicado na edição de maio de 2019 do Jornal da Arquidiocese, página 08

Por Pe. Paulo Stippe Schmitt

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*