Lectio (leitura)

“Recorda-te dos dias do passado e relembra as antigas gerações; pergunta, e teu pai te contará,
interroga, e teus avós te ensinarão” (Dt 32,7).

Meditatio (meditação)

Em seu cântico de louvor ao Senhor, Moisés exalta o poder do Deus de Israel, relembrando os benefícios divinos concedidos ao seu povo. As obras que Deus realizou no passado são testemunhadas e guardadas na memória pelos antepassados, de modo especial, pelos avós. Nas Sagradas Escrituras, os avós e os anciãos são considerados mestres de vida. A eles cabe a missão de transmitir a Palavra de Deus às futuras gerações. Sua sabedoria e sua experiência são um tesouro para os mais jovens. Fazer memória dos feitos do passado é trazer ao coração e tornar presente a experiência de fé vivida, testemunhada e transmitida pelos irmãos e irmãs que nos precederam.

 

Oratio (oração)

“Vós me ensinastes desde a minha juventude, e até hoje canto as vossas maravilhas. E na velhice, com os meus cabelos brancos, eu vos suplico, ó Senhor, não me deixeis!” (Sl 70,17-18).

Contemplatio (contemplação)

Contemplemos os grandes feitos do passado que o Senhor nosso Deus realizou. Façamos memória da aliança estabelecida entre Deus e a humanidade.

Missio (missão)

No dia 26 de julho celebramos o dia dos avós e comemoramos, na fé, a memória de São Joaquim e Santa Ana, avós maternos de Jesus. Inspirados pela sabedoria desse humilde casal, empenhemo-nos na transmissão dos valores evangélicos às novas gerações. Nossa missão também se expressará no cuidado amoroso com os nossos avós, apoiando as pastorais e movimentos que ajudam os idosos a sair de um estado de solidão e abandono, para fazer deles dispensadores de sabedoria, testemunhas de esperança e agentes de caridade.

Por Pe. Wellington Cristiano da Silva

Artigo publicado na edição nº 214 do Jornal da Arquidiocese

Julho de 2015

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*