Lectio (Lectio)

 

“Homens da Galileia, por que ficais aqui parados, olhando para o céu? Esse Jesus que vos foi elevado ao céu, virá do mesmo modo como o vistes partir para o céu” (At 1,11).

Meditatio (Meditação)

 

A ascensão é a última aparição de Cristo Ressuscitado aos seus discípulos e o início da nossa missão. Cumprida sua missão salvífica, Jesus é exaltado como Rei do Universo. Elevado às alturas dos céus, Cristo Senhor proclama sua vitória sobre a morte e o pecado. Sentado à direita do Pai, nosso Salvador continua a interceder por cada um de nós. Ele subiu aos céus, não para se distanciar de nós, mas para abrir os caminhos que nos levam à imortalidade e à plena felicidade. Jesus não nos deixou órfãos, mas enviou, da parte do Pai, o Espírito da verdade para conduzir a sua Igreja. Sentimos sua presença e somos herdeiros da promessa do Emanuel, Deus conosco (Mt 1,23): “Eis que eu estarei convosco todos os dias, até ao fim do mundo” (Mt 28,20b).

Oratio (Oração)

 

Senhor Jesus, experimentando aqui na terra as alegrias do céu, fazei que meu coração se volte sempre para o alto.

Contemplatio (Contemplação)

 

Nos céus, Jesus é acolhido no abraço afetuoso do Pai. Com os pés firmes no chão de nossa história, encorajados pela presença de nosso divino Salvador, contemplamos sua subida gloriosa.

Missio (Missão)       

 

Cremos, pelo testemunho dos apóstolos, que Jesus subiu aos céus, que retornou ao seio do Pai, de onde havia saído. Com a ascensão de Jesus e o envio do Paráclito, dá-se início a missão da Igreja. Apostólica, a comunidade dos fiéis é enviada a anunciar a boa-nova da salvação. Não inauguramos uma nova missão, mas damos continuidade à obra inaugurada por Cristo, que permanece unido ao seu povo. Não é tempo de ficarmos parados olhando para o céu, esperando as coisas “caírem do céu”. Animados e encorajados pelo Espírito de Jesus, abraçamos o projeto do Reino e aspiramos o céu como nossa meta definitiva, sem negligenciar em nosso compromisso de transformação do mundo. O Cristo que foi elevado aos céus prometeu voltar em sua glória. Na alegre expectativa de sua vinda gloriosa, permaneçamos orantes e vigilantes.

Por Pe. Wellington Cristiano da Silva

Artigo publicado na edição nº 234 do Jornal da Arquidiocese

Maio de 2017

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*