13301233_1077604815646063_4405185855722163692_oOs fiéis da Paróquia Santíssimo Sacramento, de Itajaí, começaram a chegar por volta das 7h da manhã, desta quinta-feira, 26, para montar os tapetes, em vista da Solenidade de Corpus Christi. A comunidade viveu um dia de muita festa também pela celebração do seu padroeiro.

“Preparamos tudo com muita dedicação, pois é uma doação do nosso tempo para nosso padroeiro, que é o Santíssimo Sacramento”, evidenciou o paroquiano Antônio José de Almeida, 51 anos. Frequentador do Movimento de Irmãos e Ministro Extraordinário da Sagrada Eucaristia, Antônio ficou responsável pelo tapete do cego de Jericó. “Este ano todas as imagens que fizemos têm relação com o Jubileu da Misericórdia”, explica.

Ao todo 18 quadros foram confeccionados na praça em frente à Igreja Matriz de Itajaí. “É uma festa que além de ser tradicional, é para nós, paroquianos, um dia muito especial”, conta a coordenadora da liturgia na paróquia, Áurea Araújo Silva, 71. “O padre pediu o envolvimento de todas as pastorais e movimentos nesses dias que celebramos o padroeiro”, frisa.

As celebrações começaram na quinta-feira passada com a abertura da Semana Eucarística. Todas as noites aconteciam então às celebrações solenes, com a procissão do Santíssimo dentro da Igreja, além de preces e motivações especiais. “Com isso houve maior participação do povo e crescemos na vivência espiritual”, evidencia Áurea. Ainda, um almoço no domingo, 22, e o café colonial após a Missa de Corpus Christi, marcaram as festividades.

Confira a galeria de imagens

cc_itajai (2)Missa e Procissão

A Celebração Eucarística da Solenidade, vivida nesta quinta-feira, teve início às 15h. A igreja, repleta de fiéis, acompanhou a Missa presidida pelo Arcebispo de Florianópolis, Dom Wilson Tadeu Jönck, concelebrada pelo pároco, Pe. Sérgio José de Souza, o vigário forâneo de Itajaí, Pe. Valmir Debarbi, e o Pe. Alvino.

Durante a homilia, Dom Wilson destacou a importância do mistério da presença de Jesus na Eucaristia. “Mistério é algo que nos envolve, que entramos dentro e contemplamos”, observa. “A Eucaristia – continua o Arcebispo –não vamos explicar, mas vamos acolher as palavras de Cristo: ‘Isto é meu corpo e meu sangue’”.

Dom Wilson ainda insistiu na necessidade dos fiéis irem ao encontro de Deus diariamente. “Quando nos abastecemos de Cristo, mesmo as dificuldades do cotidiano são superadas, porque há um encantamento e a certeza na palavra que está no Evangelho”, conclui.

Após a comunhão, houve o momento da procissão na praça em frente à Igreja, acompanhada de orações, cantos e a fé popular.

Fotos: Fotomestria

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*