O Dia de Santa Catarina – padroeira do Estado, de Florianópolis e da Arquidiocese, e co-padroeira da Catedral Metropolitana – 25 de novembro, foi celebrado com uma procissão na Capital. O Estado é o único do Brasil que tem uma santa no nome, Santa Catarina. Aproximadamente 1,5 mil fiéis saíram do Colégio Catarinense, por volta das 09h do sábado, em direção à Catedral Metropolitana de Florianópolis.

Ainda na Igreja do colégio, o Arcebispo de Florianópolis, Dom Wilson Tadeu Jönck, scj, acolheu o Arcebispo Metropolitano da Arquidiocese Ortodoxa Grega de Buenos Aires e Exarca da América do Sul, Dom Tarasios, que trouxe uma relíquia de Santa Catarina especialmente para a procissão. Com Dom Tarasios estava o Arquimandrita Agathagelos, também da Igreja Ortodoxa Grega.

Em seguida, os fiéis, seminaristas, diáconos e muitos padres seguiram em procissão, com a imagem peregrina feita em madeira por um artista do município de Treze Tílias (SC), especialmente para a solenidade, e passaram pelas ruas centrais da Capital, Esteves Júnior, Álvaro de Carvalho e Felipe Schmidt.

Após a procissão ocorreu a missa em frente a Catedral Metropolitana, presidida pelo Arcebispo, Dom Wilson Tadeu Jönck, scj, e concelebrada pelos padres presentes. Antes da bênção final, o Arcebispo Ortodoxo Dom Tarasios falou para os catarinenses, entre outros assuntos, sobre o perdão e a unidade entre os cristãos, da valorização da fé, do amor a fé, sem medo de vivê-la e de expressá-la. Por alguns momentos do seu discurso, citou o Papa Emérito Bento XVI e São João Paulo II.

Na celebração foi anunciado que todas as pessoas que participaram das festividades de Santa Catarina no sábado recebem indulgência plenária, observando os procedimentos necessários para obtê-la. Dom Wilson procedeu a bênção de encerramento da Missa com a relíquia.

Até a década de 60, a procissão era anual e o dia de Santa Catarina, feriado. Quando o Pe. José Artulino Besen foi pároco da Paróquia Nossa Senhora do Desterro e Reitor da Catedral, de 1993 a 1999, ele promoveu por duas vezes a procissão, em volta da Praça XV e a Catedral.

Durante 14 dias, a imagem peregrina de Santa Catarina percorreu todas as 13 foranias da Arquidiocese. No dia 11 de novembro ela começou a peregrinar na forania de Itapema e passou pelas foranias de Camboriú, Itajaí, Brusque, Tijucas, Biguaçu, Barreiros, Santo Amaro, Palhoça, São José, Estreito, Florianópolis Ilha Norte, Florianópolis Centro Sul, até chegar no último sábado, 25, na Igreja Santa Catarina de Alexandria, no Colégio Catarinense.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fotos Joel José Schvambach

 

 

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*