Neste início de quaresma (1)Quaresma lemos na Bíblia alguns textos inspiradores para aprofundarmos nossa vivência cristã. Em tempos que se buscam mais e mais realizações exteriores, a ponto de muitos não reservarem mais momentos para si, seus familiares e sua comunidade, a Palavra de Deus convida a uma revisão. E o faz com sua característica intensidade.

As leituras da Quarta-feira de Cinzas mostram o sentido: buscar com ousadia a interioridade, mesmo em meio aos compromissos cotidianos e profissionais. As realizações visíveis e valorizadas abrem caminho para as escondidas e, muitas vezes, desvalorizadas. Tal é a disposição de abrirmo-nos à presença Divina, voltando-nos para Ele de todo o coração.

O próprio Jesus nos convida e conduz ao Seu encontro, na oração viva e pessoal, em nosso quarto, no mais íntimo de nosso ser: os elogios não nos alcançam. Uma conversa sincera abre nosso interior à misericórdia e à consolação divinas. Levam-nos a abandonarmos a roupagem velha tecida somente pelo público, de ideias, posturas, sentimentos e ações.

“Como mudaria o mundo se cada um de nós começasse já a cuidar seriamente de si próprio e a cuidar generosamente da sua própria relação com Deus e com o próximo; se olhássemos para o outro, especialmente o mais necessitado, com olhos de bondade e de ternura como Deus olha para nós, nos espera e nos perdoa; se encontrássemos na humildade a nossa força, o nosso tesouro”, diz o Papa Francisco.

Correspondamos ao olhar Divino para conosco e encorajemo-nos! Acumulemos o tesouro da humildade e da ternura para restaurar a relação com Deus e com o próximo. A Palavra de Deus insiste que agora é o momento favorável, agora é o dia da conversão. Ele nos ouve neste tempo e nos ajuda a recomeçarmos. Senhor Jesus, converte meu coração!

Por: Pe. Isaltino Dias – vigário na Paróquia São Judas Tadeu e São João Batista, Ponte do Imaurium, Palhoça.

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*