Lectio (leitura)

“Jacó gerou José, o esposo de Maria, da qual nasceu Jesus, que é chamado o Cristo” (Mt 1,16).

 

Meditatio (meditação)

Mateus, na genealogia, nos apresenta a dupla origem de Cristo, divina e humana: Ele vem do Pai; sua origem é eterna. Ele também vem de Maria; foi gerado na história humana por obra do Espírito Santo. Eis aqui o grande mistério da encarnação! Jesus, descendente de Davi e de Abraão, perpassa toda história da humanidade. Ele herda as bênçãos concedidas às grandes testemunhas do povo de Israel e cumpre perfeitamente as promessas divinas feitas aos nossos pais na fé. Nesta história da salvação, a Virgem Maria assume um papel fundamental. Ela acolhe em seu ventre o Messias esperado. Ela nos prepara para celebrarmos a vinda do nosso Salvador. A Virgem descende do povo de Israel. Faz parte de um pequeno resto que permaneceu fiel à aliança divina. Verdadeira Filha de Sião, Maria traz consigo a trajetória de seus antepassados e guarda a memória do Deus-Vivo que vem resgatar o seu povo.

 

Oratio: (oração)

“Sois meu apoio desde antes que eu nascesse, desde o seio maternal, o meu amparo: para vós o meu louvor eternamente” (Sl 70,6).

 

Contemplatio (contemplação)

Celebrando o nascimento de Maria, no dia 08 de setembro, contemplamos o Autor da vida, que nela realizou maravilhas e nos concede a graça do novo nascimento.

 

Missio (missão)

A Igreja celebra o testemunho de seus santos e santas no dia de sua passagem deste mundo para a eternidade. Contudo, temos duas exceções. Celebramos os nascimentos de João Batista e de Maria. Estes nascimentos nos dão a certeza de que o tempo da salvação está próximo. No nascimento de Maria e de João nutrimos nossa alegre expectativa no Cristo que está para chegar. A celebração da natividade de Nossa Senhora é para nós Aurora da Salvação. O Sol nascente vem nos visitar (Lc 1,78). Iluminados pelo mistério do nascimento de Maria, somos convocados a defender a vida humana. Toda pessoa humana é querida por Deus. Desde antes de sua concepção, o ser humano já é sonhado e desejado por Deus. Nossa missão consiste em combater toda espécie de ameaça ao dom da existência humana e formar uma autêntica cultura da vida em nossa sociedade.

Por Pe. Wellington Cristiano da Silva
Artigo publicado na edição de setembro/2018, nº 249, do Jornal da Arquidiocese, página 08.

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*