Lectio (leitura)

“Quando acabou de falar, Jesus disse a Simão: ‘Avança para águas mais profundas, e lançai vossas redes para a pesca’” (Lc 5,4).

Meditatio (meditação)

Depois de uma noite inteira de trabalho sem grandes resultados, Simão Pedro e seus companheiros de pesca são surpreendidos com a presença de Jesus de Nazaré. Com a força do Espírito, Jesus ensina as multidões famintas do pão da Palavra. As barcas paradas na margem do lago simbolizam o desânimo, a falta de esperança destes pescadores. Jesus aparece na vida destes homens fracassados com uma provocação: “Avança para águas mais profundas” (Lc 5,4). O cristão não trabalha em águas rasas, mas se lança em águas profundas. Lançar-se ao mistério de Deus exige coragem e confiança à Palavra de Jesus: “Em atenção à tua Palavra, vou lançar as redes” (Lc 5,5). Do chamado de Jesus e da resposta confiante do ser humano nasce a vocação: “De hoje em diante serás pescador de homens” (Lc 5,10).

Oratio (oração)

Mestre, em atenção à tua Palavra, vou lançar as redes.

Contemplatio (contemplação)

Somos convidados a contemplar a pesca milagrosa realizada por Jesus. A grande pesca de Jesus não consiste apenas na quantidade de peixes apanhados, mas na pesca dos corações de homens e mulheres que se deixam tocar por seu amor.

Missio (missão)

Os pescadores “deixaram tudo e seguiram Jesus” (Lc 5,11). Deixar tudo e seguir o Mestre é disposição fundamental para se tornar um discípulo missionário. Ser Igreja é ser missão. A pesca precisa continuar, mesmo em meio aos fracassos e desafios. Que a confiança na Palavra de Deus continue a nos motivar para a pesca do Reino.

Por Pe. Wellington Cristiano da Silva
Artigo publicado na edição de fevereiro de 2019 do Jornal da Arquidiocese, página 08

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*