Lectio (leitura)

“Ester respondeu-lhe: ‘Se ganhei as tuas boas graças, ó rei, e se for de teu agrado, concede-me a vida – eis o meu pedido! – e a vida do meu povo – eis o meu desejo!’” (Est 7,3).

 

Meditatio (meditação)

A rainha Ester é símbolo de resistência e coragem. Arriscando a própria vida, ela ousa fazer um pedido ao rei. Conquistando-lhe o coração com sua beleza e graciosidade, Ester, mulher judia e temente a Deus, rejeita as grandes ofertas do rei e decide pela vida de seu povo, que havia sido condenado ao extermínio. Intercedendo pelo povo, Ester se coloca do lado dos mais vulneráveis e indefesos, expressando sua total confiança em Deus e sua solidariedade aos pequenos deste mundo. A aparente fragilidade e impotência desta mulher tornou possível a manifestação do poder salvador de Deus na história de seu povo.

Oratio (oração)

Senhor, concede-me a vida e a vida do meu povo!

 

Contemplatio (contemplação)

Deus é mistério. Ele atua na força dos fracos. Contemplemos, na atitude de Ester, a sutil manifestação de Deus que socorre os oprimidos.

 

Missio (missão)

Deus sempre age na história humana, salvando o seu povo por meio de pessoas consideradas fracas e insignificantes. Ester, na sua pequenez, é voz e auxílio para aqueles que estão sujeitos a injustiças e a esquemas opressores. Ela é a rainha que busca cuidar de seu reino, de seu povo. Enquanto intercede pela salvação do povo, Ester nos mostra que todo poder deve ser exercido em prol do bem comum. Reinar é servir e defender a vida. Nossa missão consiste em rezar pelos governantes e pelo povo brasileiro, na defesa da vida integral do ser humano e do bem comum.

Por Pe. Wellington Cristiano da Silva
Artigo publicado na edição de Outubro/2018, nº 250, do Jornal da Arquidiocese, página 08.

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*