garopaba-5Com o tombamento da Igreja Antiga da Paróquia São Joaquim, em Garopaba, toda a preocupação, tanto por parte da Igreja, quanto do município, foi procurar um meio legal para a restauração desse patrimônio tão significativo para a parte religiosa e cultural do município. Após incansáveis lutas, a recuperação da Igreja Antiga teve início com o apoio do poder público municipal. Na verdade, tratou-se de uma parceria entre a Prefeitura Municipal de Garopaba e a Fundação Catarinense de Cultura.

A obra de restauro teve início em outubro de 2014. Os olhos dos fiéis e munícipes se enchiam de esperança a cada sinal de recuperação da tão admirada obra. Quando já se acreditava de tão logo poder fazer uso do espaço recuperado, veio a total decepção do povo: a paralisação da restauração da obra. A partir de maio de 2015, por mais de um ano, os trabalhos de restauração ficaram paralisados.

O entusiasmo, vigor e determinação estiveram com a comunidade nesta luta persistente em busca de meios para o retorno dos trabalhos. Em junho, as obras prosseguiram, e o que mais se pedia é que elas não paralisassem novamente! Sendo assim, o povo poderia ver a Igreja totalmente recuperada. Entre tantos acertos e desencontros, entre Igreja e Prefeitura, com a Fundação Catarinense de Cultura e DEINFRA, chegou-se a um consenso: a restauração da Igreja não poderia parar! É possível comtemplar que tudo se encaminha para um final feliz. Juntamente com a restauração da Igreja, a Paróquia São Joaquim obteve, através de Projetos a ordem de começar a reforma do salão paroquial Antigo da Igreja.

garopabaHoje o maior desejo do povo de Garopaba é ver a Igreja completamente recuperada. A Igreja São Joaquim não é apenas um símbolo religioso, mas um marco histórico cultural, do município. Poder contemplar passo a passo  o detalhadamente a conclusão dessa obra, para os  garopabenses é um orgulho  e um motivo de imensa alegria.

A reinauguração da Igreja São Joaquim será no dia 19 de dezembro, às 20h, em Missa presidida pelo Arcebispo Metropolitano.

 

 

Por Pe. Pedro Schilichting / Pároco da Paróquia São Joaquim

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*