Entre os graduandos de Foto Lowenskymedicina que se formaram no dia 19 de dezembro, na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) estava o haitiano Lovensky Chaumette.  O jovem recebeu apoio do Sindicato dos Médicos do Estado de Santa Catarina (SIMESC), por meio de um convênio firmado com a Ação Social Trindade, da Paróquia da Santíssima Trindade (Arquidiocese de Florianópolis), para concluir os estudos no Brasil, após a tragédia que assolou seu país em 2010.

Lovensky veio para Santa Catarina assim como outros 20 jovens, por meio do Programa Emergencial Pró-Haiti. O programa do governo federal promove intercâmbio com estudantes do Haiti que aguardam a reconstrução das universidades haitianas depois do terremoto.

Como o recurso mensal repassado pelo governo federal não era o suficiente para arcar com os estudos, o SIMESC apoiou o jovem com uma bolsa que contribuiu para que ele pudesse, enfim, concluir a graduação. “Fizemos um grande investimento. Esses estudantes haitianos são a esperança para muitos moradores daquele país. Ficamos muito emocionados e felizes em poder contribuir para a formação de um médico que pretende voltar para casa e ajudar a reerguer seu país”, avalia o diretor de Comunicação e Imprensa do SIMESC, Renato Polli.

Segundo o economista e integrante da Pastoral Universitária, Luiz Gonzaga Galvão,  através de uma adequação dos currículos dos cursos de medicina do Haiti e do Brasil, o jovem médico terminou a faculdade em tempo recorde. “O Governo Federal havia dado a ele um prazo de cinco anos para a conclusão, mas ele terminou em três. O hoje Doutor Lovensky é profundamente grato ao Brasil e ao povo brasileiro pela ajuda humanitária que oferece em favor da reconstrução daquele país amigo”, comentou Luiz Galvão.

Texto: Camila Spolti
Edição: Carla Cavalheiro
Foto:  Camila Spolti/arquivo
Colaboração: Luiz Gonzaga Galvão (economista e membro da Pastoral Universitária/UFSC)

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*