Este é o tema da mensagem do Papa Francisco para o IV Dia Mundial de Pobre, que será realizado em todas as paróquias no dia 15 de novembro de 2020.

Na mensagem, o Papa Francisco destaca que manter o olhar voltado para o pobre é difícil, mas tão necessário para imprimir a justa direção à nossa vida pessoal e social. O encontro com uma pessoa em condições de pobreza não cessa de nos provocar e questionar.

Diz o Papa Francisco, que estender a mão leva a descobrir, antes de tudo a quem o faz, que dentro de nós existe a capacidade de realizar gestos que dão sentido à vida. Estender a mão é um sinal: um sinal que apela imediatamente à proximidade à solidariedade, ao amor.
Esta pandemia chegou de improviso e apanhou-nos despreparados, deixando uma grande sensação de desorientação e impotência. Mas, a mão estendida ao pobre não chegou de improviso. Antes, dá testemunho de como nos preparamos para reconhecer a fim de apoiar no tempo da necessidade.

Na Arquidiocese de Florianópolis propomos que cada paróquia, prepare o Dia Mundial do Pobre com um gesto concreto de auxílio a uma comunidade empobrecida ou uma entidade social. Para isso, faz-se necessário identificar as principais necessidades e realizar uma campanha de mobilização e arrecadação de doações para que possam ser distribuídas. Essa ação concreta visa a continuidade da ação proposta pela Igreja do Brasil durante a pandemia que tem como título “É tempo de cuidar”.

Como nos lembra Papa Francisco: “estender a mão ao pobre é, pois, um convite à responsabilidade, sob forma de empenho direto, de quem se sente parte do mesmo destino”. Contribua você também com as ações solidárias realizadas pelas paróquias e ações sociais da Arquidiocese de Florianópolis.

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*