Aula que mistura notas musicais, histórias incríveis e curiosidades surpreendentes, tudo de uma vez só, e deixa os alunos atentos do começou ao fim? Sim, isso existe e está sendo desenvolvido por um professor de um colégio da Capital porque, em época de distanciamento social, é preciso reinventar métodos para prender a atenção dos pequenos. A quarentena trouxe o desafio das aulas virtuais para o público infanto-juvenil, acostumado com as aulas presenciais e muitos professores têm experimentado novos jeitos de ensinar.

Neste caso, o professor se chama Charles Kremer e dá aulas no Colégio Salvatoriano Nossa Senhora de Fátima, no Estreito. A lição do dia era sobre o órgão de tubo, instrumento musical mais antigo do Ocidente, chamado por Mozart de rei dos Instrumentos. Então, em vez de falar de casa, Charles foi até a Igreja para mostrar para a criançada – em primeiro lugar – o som do órgão, a música que ele é capaz de produzir e, em seguida, mostrou como ele funciona e contou histórias que os alunos nunca tinham ouvido.

– Vocês sabem que há órgãos do tamanho de uma mesa e também aqueles gigantes, do tamanho de um prédio de cinco andares?

Não, as crianças não sabiam. E assim foi aula toda, num vídeo de 20 minutos, que parece ter passado voando.  “O objetivo é que eles aprendam e se divirtam ao mesmo tempo, que se sensibilizem com a beleza das músicas e conheçam as histórias incríveis que cada uma delas carrega”, diz Charles. O professor ainda gravou o interior do instrumento e mostrou como ele funciona.

A aula foi gravada no Santuário de Fátima, no Estreito, que conserva um exemplar do instrumento, fabricado em 1961. O local é um importante espaço histórico para o Colégio porque as primeiras aulas foram ministradas lá, há mais de 60 anos, antes da mudança para o atual endereço.

Segue link da aula no YouTube:

Informações: Assessoria de imprensa do Colégio de Fátima

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*