“Conservai a paz entre vós. Chamai a atenção dos que levam vida desordenada, animai os tímidos, sustentai os fracos, sede pacientes para com todos. Tomai cuidado para que ninguém retribua o mal com o mal, mas procurai sempre o bem entre vós e para com todos” (1 Ts 5,13b-15).

Nesse ano, o livro de estudo no mês da Bíblia é a Primeira Carta aos Tessalonicenses. Ela é o primeiro escrito do Novo Testamento e tem a autoria de Paulo, Silvano e Timóteo. A sua finalidade é animar a comunidade cristã de Tessalônica para permanecer firme na vivência cristã, bem como esclarecer e corrigir alguns desvios que estavam ocorrendo na comunidade. Ela visa combater alguns costumes pagãos no que se refere a questões morais. Esclarece sobre a parusia de Jesus e exorta a comunidade a voltar às suas atividades normais, mas também permanecer atenta à pregação do Evangelho. A carta ainda instrui quanto à santidade do corpo, à vida em fraternidade, à questão de viver do próprio trabalho e à esperança na ressurreição.

A belíssima exortação para a vida em comunidade que encontramos na parte final da carta (5,13b-15) é também, para nós hoje, muito importante. A paz entre os seres humanos é fundamental e, por isso, a insistência que ela seja real e conservada na comunidade. Somos chamados, também, a lutar contra tudo o que impede que a paz seja constante entre nós. Há o conselho para que os que estão vivendo em desacordo com as normas evangélicas sejam alertados de suas más atitudes, e possam se corrigir. A comunidade precisa também olhar os que são tímidos, e animá-los para que possam atuar de forma plena na vida. Aqueles que são fracos precisam ser sustentados para poderem se desenvolver bem e depois caminharem com suas próprias forças. A paciência deve ser uma constante na vida das pessoas da comunidade. Não é aceitável que a impaciência impere entre elas, porque a impaciência pode gerar a ira.

O alerta para a comunidade é para que saiba superar o mal com o bem, assim como Jesus que se ofereceu por todos nós na cruz, e pediu que o Pai perdoasse aos seus algozes, e nos deu a salvação. Assim, a comunidade precisa aprender com Jesus, e trabalhar para que haja o bem entre e para com todos. Que saibamos colocar em prática o que a carta nos pede. Amém.

Por: Silvia Togneri
Professora de Teologia Bíblica da Faculdade Católica de Santa Catarina

Matéria publicada no Jornal da Arquidiocese, páginas 08, edição de setembro de 2017

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*