São Francisco Xavier nasceu no Reino de Navarra, na Península Ibérica, no dia 07 de abril de 1506. Filho mais novo de família da nobreza. Após ficar órfão de pai, sua mãe mandou-o estudar em Paris, onde aprendeu francês, italiano e alemão e se tornou professor.

Francisco dividia o quarto com Inácio de Loyola. Fundam um grupo com o nome de “Sociedade de Jesus”, futura “Companhia de Jesus” – “Ordem dos Jesuítas”, iniciada com mais quatro jovens. Hoje, a maior ordem religiosa do mundo. Eles fizeram voto de pobreza e foram reconhecidos pelo Papa em 1541. Francisco de Xavier foi ordenado sacerdote em Veneza, em 24 de junho de 1537. Em 1543, ele começa sua vida missionária no litoral sul da Índia – o que vai caracterizar toda a sua vida – conseguindo muitas conversões. Por isso ficou conhecido como o Apóstolo das Índias.

Em julho de 1549 vai para o Japão e, após dois anos, começa a pregar, enfrentando muitas dificuldades, pois não falava japonês. No seu esforço missionário aprendeu japonês, fundou e firmou muitas associações religiosas em várias cidades.  Ali, alguns anos mais tarde, sua missão no Japão começou a dar frutos.

Depois ele foi substituído por outros padres jesuítas, os quais supervisionou durante um tempo. Então, regressou à Índia para fazer ainda inúmeros trabalhos de evangelização.

No dia 03 de dezembro de 1552, Francisco Xavier faleceu, quando se preparava para entrar na China.

Sabemos que a Igreja é essencialmente missionária, seguindo os passos e obediente ao mandato de Jesus, o Missionário do Pai. Por tudo o que realizou em tão pouco tempo, São Francisco Xavier, juntamente com Santa Teresinha, são os padroeiros dos missionários. O primeiro, gastando sandálias, a segunda, pelo dobrar dos joelhos. Quantos até hoje se inspiraram e tantos outros se inspirarão nos seus exemplos. São muitas as comunidades que tem São Francisco Xavier como padroeiro, inclusive a do Monte Verde, em Florianópolis.

Este grande santo da Igreja segue o mandato missionário: “Ide, portanto, e fazei que todas as nações se tornem discípulos, batizando-as em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo” (Mt 28,19).

Pe. Gervásio Fuck
Pároco da Paróquia São Francisco Xavier / Monte Verde, Florianópolis

Artigo publicado na página 08 do Jornal da Arquidiocese de outubro de 2018, edição0 nº250.

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*