Papa Francisco pede que a Igreja e os cristãos vivam o verdadeiro Evangelho de amor a Deus, com os olhos voltados aos desfavorecidos da sociedade.

Por esse motivo, a Comunidade Sede de Deus e Paróquia Nossa Senhora de Guadalupe, no Balneário de Canasvieiras, em Florianópolis, resolveram se unir e pensar em uma alternativa que pudesse amenizar a dor e o sofrimento daqueles que vivem em situação de rua no norte da Ilha de Santa Catarina.

Após um período de pesquisa, foi constatado que a maior dificuldade dos moradores de rua era encontrar um local para tomar banho, trocar de roupa e se alimentar. Foi aí que os voluntários tiveram a ideia de criar um ônibus que comportasse uma cozinha, armário para roupas e chuveiros. Surgiu, então, no dia 30 de abril deste ano, o Projeto de Sede de Amor.

Atualmente, o ônibus atende às segundas e sextas, no pátio da Paróquia Nossa Senhora de Guadalupe, onde recebe uma média de 25 pessoas por dia.

Como funciona?

Ao chegar, cada morador recebe uma senha para banho e outra para alimentação. Quando entra no ônibus, retira a roupa que é colocada em outro local, para depois ser reciclada. Para o banho, a pessoa recebe toalha, sabonete descartável, roupa limpa e um kit de higiene.

A alimentação é preparada por voluntários da comunidade. Este momento é importante, pois é nele que ocorre a interação entre todos. Por conta disso, alguns deles foram inseridos no mercado de trabalho, voltaram para suas famílias.

Fernando Kasmirski Zatta, 29 anos, voluntário do projeto desde o início, conta que decidiu abraçar o projeto, porque estava cansado de ver tanta violência, coisas ruins dentro sociedade, em especial, com as pessoas em situação de rua. “A gente busca um mundo mais humano, tentando proporcionar para o irmão, um pouco de dignidade e carinho”, ressalta o jovem.

Gostou do Projeto Sede de Amor? Quer saber como você pode ajudá-los? Ligue para: (48) 98457-9837 ou 984329797.

Matéria publicada na edição de setembro de 2018 do Jornal da Arquidiocese, página 10.

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*