“Se Cristo não ressuscitou, vã é a nossa fé”. Todo cristão sabe, no fundo de sua consciência, que o núcleo central da fé cristã é a afirmação da ressurreição de Jesus de Nazaré e a esperança de nossa própria ressurreição. Esta frase, muito conhecida e repetida, é uma breve síntese de outras expressões mais elaboradas de São Paulo em sua Primeira Carta aos Coríntios. Diante da comunidade, que duvidava da ressurreição de Cristo, por ser algo por demais extraordinário e fora do comum, São Paulo declara com firmeza: “Se Cristo não ressuscitou, a nossa pregação é sem fundamento, e sem fundamento também é a vossa fé” (1Cor 15,14). E logo adiante: “Se Cristo não ressuscitou, a vossa fé não tem nenhum valor e ainda estais nos vossos pecados” (v. 17). E, de maneira bem taxativa: “Se é só para esta vida que pusemos a nossa esperança em Cristo, somos, dentre os homens, os mais dignos de compaixão” (v. 19).

Acontece que esta afirmação central da fé cristã começa a ser posta em dúvida, não apenas por ateus ou pessoas sem religião, mas até mesmo por muitos cristãos, principalmente católicos. Como se trata de algo que não se prova racionalmente, pois estamos diante do mistério da vida após a morte, há muitos que tentam explicar essas realidades apelando para a reencarnação. Os espíritas, por exemplo, acreditam que o ser humano é só espírito encarnado provisoriamente em um corpo. Com a morte, esse espírito se desencarna. E, se ele permaneceu com dívidas ou manchas espirituais, terá de se reencarnar em outro corpo. E, assim, de reencarnação em reencarnação, vai se purificando até alcançar a vida em Deus.  Nesse caso, a morte redentora de Cristo não tem nenhum valor. A misericórdia e o perdão de Deus não têm sentido. Pois é o próprio espírito que deve se purificar, por sua própria conta. A reencarnação é a negação da ressurreição de Cristo e de nossa própria ressurreição.

Outra explicação é dada pelos materialistas. Ensinam que existimos só para este mundo. O ser humano é só uma realidade material. O espírito humano é só uma expressão exterior das realidades físicas cerebrais. Com a morte tudo se acaba e o ser humano torna-se nada. Quando muito, fica na memória dos seus descendentes e na história de sua comunidade.

O Tempo Pascal é oportunidade para voltarmos ao núcleo de nossa fé: Cristo morreu e ressuscitou. Como Cristo, nós também morreremos e seremos ressuscitados. Pela força do Espírito Santo seremos transformados, transfigurados, glorificados. Além de nossa alma, que é imortal, também nosso corpo, que é corruptível, será transformado em corpo incorruptível, celeste, totalmente espiritual. Por isso, somos chamados a cuidar bem de nossa vida – corpo, alma e espírito –, pois todo o nosso ser será transfigurado em Deus. Como Cristo fez a sua Páscoa (= passagem) da morte para a vida, nós também, cada um em seu momento, faremos nossa Páscoa definitiva. Até lá, somos convidados, a todo instante, a passar do pecado para a graça, do egoísmo para a comunhão, da morte para a vida. São as ressurreições de cada dia que nos preparam para a última e definitiva ressurreição.

Por: Pe. Vitor Galdino Feller – Vigário Geral

O que significa a ressurreição de Jesus na minha vida?

O Jornal da Arquidiocese buscou a resposta desta pergunta, junto aos fiéis de diversas paróquias. Com as enquetes e o artigo do Pe. Vitor, medite e testemunhe a fé no Cristo Ressuscitado que passou pela cruz.

unnamed (5)“Para mim, significa a vitória. Se ele não tivesse ressuscitado, não teria valor ele ter nascido. Um grande pregador que foi crucificado. A ressurreição é tudo. Para nós e àqueles que querem mudar de vida representa o exemplo de deixar para trás tudo que é ruim e ter mais participação nas coisas boas da comunidade. A ressurreição também nos leva a meditar sobre a destruição da natureza. Deus entregou o mundo para que o homem cuide, e este, em vez de zelar desse dom, o destrói cada vez mais”.

Clotilde Bonomini – Paróquia Senhor Bom Jesus – Major Gercino

unnamed (3)“É a maior prova de amor que alguém pode dar pela humanidade, por nós, e muitas vezes a gente não reconhece, pois nossa fé é pequena. As pessoas não acreditam que todo sofrimento de Cristo foi por nós. Um dia vamos também ressuscitar e nos encontrar com Ele. É a esperança na ressurreição de Cristo, o motivo maior da nossa existência. Enquanto estamos caminhando neste mundo devemos agradecer todo sofrimento de Cristo por nós, ajudando os irmãos que sofrem, amenizando seus sofrimentos”.

Luzia Wloch – Paróquia Santíssimo Sacramento – Itajaí

eef1bbd0-64e9-4497-8222-9261bc03091a“Deus, no seu imenso amor, enviou seu único Filho para nos salvar. Jesus se entregou na cruz por amor a nós. Através da ressurreição de Cristo, toda humanidade teve vida nova. Jesus veio para todos. A Páscoa é vida nova e através desta, devemos demonstrar amor, esperança e fé. Ressurreição é conversão, mudança de atitudes, ser mais misericordiosos, solidários, fraternos, praticando a paz e a justiça. Isso é o que Jesus tanto almeja de nós”.

Leonor Hilda Sagás – Paróquia Nossa Senhora dos Navegantes – Governador Celso Ramos

Pe. SWi“A ressurreição de Jesus na minha vida é um marco libertador. Há uma doação de amor para curar todas as feridas causadas pelo pecado, em que Cristo me dá a oportunidade de contemplar novamente a face de Deus. A morte não é um fim, mas um momento de uma continuidade para esta contemplação, para a vida eterna. Aquilo que nós perdemos com Adão é restituído com Cristo”.

Pe. Silvano Borba, scj – Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro – Guabiruba

df80857c-0753-469d-9f2a-40156660952d“É a nossa ressurreição também. A ressurreição representa paz, fé, esperança, amor, misericórdia, é tudo que eu sinto. Jesus está conosco todos os dias. E todo dia é uma ressurreição, é a compaixão com o próximo, tê-lo como irmão, para ter Cristo conosco também. Jesus subiu ao céu por nosso amor e vai fazer acontecer também a nossa ressurreição”.

Eorly Tavares de Souza – Paróquia Sagrado Coração de Jesus – Leoberto Leal

unnamed (3)“Todos nós nascemos como se estivéssemos espiritualmente mortos. Mas Deus, sendo rico em misericórdia, por causa do seu grande amor por nós, nos deu vida juntamente com Cristo. A ressurreição de Jesus torna possível que você e eu recebamos o dom da vida espiritual por meio da graça de Deus, que alcança e restaura o nosso relacionamento com ele”.

Silvana Gonçalves – Paróquia Senhor Bom Jesus – Camboriú

unnamed (4)“Ressurreição para mim é uma vida sem males, sem choro, em que não há mais espaço para a morte! É a realização do sonho mais profundo de uma vida sem fim e eternamente realizada! É o renascer da esperança que não se cansa de esperar por um mundo mais humano, justo e fraterno”.

Ir. Andréia Godinho, Irmãzinha da Imaculada Conceição (ciic) – Santuário Santa Paulina – Nova Trento

unnamed (1)“A ressurreição é vida, alguém que ofertou sua vida por nós. É nessa oferta que vem o amor, o sentimento mais intenso da vida. E nos foi dado por Cristo. A ressurreição traz em mim os sentimentos de amor, muita alegria, paz, perdão, misericórdia. Busco viver a ressurreição diariamente. A nossa paróquia vive uma páscoa bem intensa, onde as pessoas vão atrás da ressurreição, através do Sacramento da Reconciliação e do viver em comunidade”.

Mariléia Gianesine – Paróquia São José – Botuverá

unnamed“É a certeza da nossa salvação, para nós que temos fé e acreditamos. O momento principal da Páscoa é a certeza da vida eterna, da nossa salvação. A Páscoa para nós é uma glória, a maior festa católica do mundo. Jesus diz que para alcançar a vida eterna junto com ele, é preciso passar pela porta estreita, que é deixar as coisas do mundo. Dinheiro, inveja, rancor, não entram na vida eterna. É preciso deixar isso. Praticar o bem, a partilha, o amor, isso é ressurreição”.

Renato José da Silva – Paróquia Senhor Bom Jesus dos Aflitos – Porto Belo

unnamed (3)“A ressurreição representa vida nova. Deixar para trás tudo que é velho, mágoas, sentimentos ruins. Quando lembramos da ressurreição começamos tudo de novo, pensando em coisas boas, distribuindo mais amor. A ressurreição vem avivar em nós a caridade para com o próximo, mais devoção à Eucaristia e aumenta nossa fé”.

Vera Lucia Medeiros – Paróquia Nossa Senhora de Lourdes – Itajaí

Matéria publicada no Jornal da Arquidocese da edição de abril de 2017

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*