Criada a 17 de janeiro de 1959)

CNPJ 83.932.343/0012-74

Endereço    Rua Cantório Florentino da Silva, 1785 Centro

88230-000 Canelinha – SC

Fone    (48) 3264-0158

E-mail    [email protected]

Expediente    de terça a sexta, das 8h às 11h30 e das 13h30 às 17h30

Secretária    Pammella Emanoelle Comatini Gonçalves

Pároco    Pe. Gercino Atílio Piazza

 Diácono    Lourival Dalcastagne

Comunidades

Padroeiro(a)                                                                                                   Localidade                            Criação

1    Matriz: Sant’Ana                                                                                 Centro                                   1959

 2    Imaculada Conceição                                                                      Moura                                  1890

 3    São Cristóvão                                                                                      Índia                                     1915

4    São Sebastião                                                                                      Centro do Moura                1918

5    Santo Antônio                                                                                      Nova Descoberta                1922

6    Santo Inácio                                                                                          Moura                                   1924

7    Sagrado Coração de Jesus                                                             Galera                                   1959

8    Nossa Senhora Aparecida                                                         Papagaios                                1976

9    Senhor Bom Jesus                                                                        Moura                                       1999

10    São João Batista                                                                          Moura                                       1999

HISTORICO

Criada em 17 de Janeiro de 1959 (56 anos)

Os primeiros atendimentos religiosos à Comunidade de Porto do Moura, foram prestados em 1842, logo que Manuel Floriano da Silva (Chico-Flor), instalou-se com sua família nas cabeceiras do Ribeirão do Moura. Era atendida pelos padres de São João Batista e, vez por outra, de Tijucas ou de Brusque.

Em janeiro de 1950 foi nomeado Vigário de São João Batista, Mons. José Locks, que dedicou uma especial atenção às Comunidades do Centro do Moura e do Porto do Moura (hoje Canelinha). Nos anos de 1952 a 1955, estas comunidades foram atendidas, sistematicamente, pelos padres do Seminário de Azambuja: Pe. Raulino Reitz (1952 – 1953) e Pe. Vito Schlickmann (1954 – 1955).

A partir de então o Coadjutor, Pe. Armando César Ghislandi, ficou imcumbido das referidas Capelas. Foi, para tanto, construída, próximo à Capela, uma casa para servir de Casa Paroquial. Em 1957 Pe. Albano José Koehler foi nomeado Coadjutor de São João Batista, com o objetivo de preparar a futura Paróquia de Canelinha, Pe. Albano passou então a residir em Canelinha, ocupando a Casa Paroquial recém construída. Foi o primeiro padre a residir em Canelinha. Substituiu-o Pe. Affonso Emmendoerfer.

Um Decreto Episcopal, datado de 17 de janeiro de 1959, assinado por Dom Joaquim Domingues de Oliveira, cria a “Paróquia Amovível de Santa Ana de Canelinha”, com território desmembrado das Paróquias de São João Batista e de Tijucas. Pe. Affonso Emmendoerfer, Coadjutor de São João Batista, continuou atendendo a nova Paróquia, até 05 de janeiro de 1960, quando foi transferido para Itajaí, como Coadjutor, sendo, na mesma data, nomeado o primeiro Pároco para Canelinha, Pe. Raul de Souza.

Em novembro de 1960, Pe. Raul vai a Curitiba encomendar a planta para a nova Igreja Matriz a ser construída dentro da Vila, em substituição à antiga, que ficava um pouco retirada, em um outeiro, ao lado do cemitério. O lançamento da pedra fundamental aconteceu a 2 de setembro de 1962, tendo sido oficialmente inaugurada a 26 de julho de 1981.

Em 1972 é assinado um convênio entre a Arquidiocese de Florianópolis e a Província Sul-Brasileira da Companhia de Jesus, mediante o qual aquela Companhia se encarregaria da assistência espiritual à Paróquia de Canelinha, por um período de dois anos. A assistência dos jesuítas estendeu-se por três anos.