jornal_arqui Este Jornal é apenas uma semente que vai germinar e transformar- se em uma árvore que nos dará muitos frutos”. Assim dizia o texto publicado na capa da primeira edição do Jornal da Arquidiocese, em outubro de 1996. O profético texto da primeira edição se concretizou, e agora já fazem doze anos que estamos “comunicando a vida e a esperança”.

Última Edição

Edições anteriores
2017 | 2016 |
2015  |
2014 | 2013

 

Artigos

Palavras do Bispo
Por Dom Wilson Tadeu Jönck

Conhecendo o livro dos Salmos
Por Pe. Ney Brasil (in memoriam)
pe-ney - artigo

Conhecendo o livro dos Salmos
Por Pe. Gilson

Lectio Divina
Por Pe. Wellington Cristiano
pe-wellington-artigo

Comunidade de Comunidades
Por Pe. Vitor Feller
pe vitor - 188

 

A “Revista de Pastoral de Conjunto” marcou o início da aplicação do Concílio Vaticano II na Arquidiocese, em 1965. O Secretariado de Pastoral, por delicadeza do novo Arcebispo Dom Afonso, que não desejava melindrar o ancião jornal_002Dom Joaquim, funcionava na Paróquia do Estreito e lá foi iniciada a Revista. Sua finalidade foi criar o clima de Pastoral de Conjunto, anunciar e resenhar os encontros de atualização, conservar a memória dos atos e pessoas da vida pastoral. Em 1967 passou a ser editada na Cúria Metropolitana. Essa Revista, conservada em duas preciosas coleções no Arquivo Histórico Eclesiástico de SC, é uma mina de ouro ainda não explorada por pesquisadores: retrata 26 anos ininterruptos de nossa história e a transição de uma Igreja mais clerical para para a Igreja Povo de Deus. Produção artesanal: Pe. Afonso Emmendoerfer redigia o texto, que era datilografado em stêncil, depois revisado pelo mesmo Pe. Afonso e que era girado em mimeógrafo a tinta, sendo a Revista depois montada e grampeada manualmente. Tiragem mensal, enviada a todas as paróquias e organismos pastorais. O Jornal da Arquidiocese continuou os passos da Revista Pastoral de Conjunto, mas com a pretensão de ser um grande informativo-formativo, distribuído ao povo, o menos clerical possível. Deve-se reconhecer a Dom Eusébio a liberdade que a equipe editorial usufruía neste sentido e na orientação dos conteúdos, liberdade essa que continua. Em 1990 houve a tentativa de publicar a tradicional “Revista de Pastoral de Conjunto” através da Coordenação de Pastoral. Foram editados quatro números e seguiu-se uma longa interrupção. Em 1996, o Secretariado de Pastoral decidiu que a Arquidiocese não poderia mais ficar sem um órgão de comunicação e comunhão. Decidiu-se pela forma de um Jornal, e foi indicado Pe. José Artulino Bessen para dar início ao projeto.

O Jornal da Arquidiocese continuou os passos da Revista Pastoral de Conjunto, mas com a pretensão de ser um grande informativo-formativo, distribuído ao povo.

Na primeira reunião, em agosto de 1996, Pe. José Artulino Bessen ficou responsável em formar a equipe editorial e a Associação Mensageiros do Evangelho (AME), tendo à frente Mons. Agostinho Staehelin, assumiria a parte administrativa. A AME se encarregaria da busca de patrocínios e impressão. Para a formação da equipe editorial optou-se por um caminho que praticamente ainda caracteriza o Jornal da Arquidiocese: a parte teológica ficaria com o Pe. Vitor Galdino Feller, a Pastoral Social com a ASA, a Catequese com a Coordenação de Catequese, Bíblia com Pe. Ney Brasil, a Missão com o Pe. Paulo De Coppi, e assim por diante. Para a editoração, foi indicado um estudante de Jornalismo, depois formado e ainda diagramador e jornalista responsável, o Zulmar Faustino. E, para a distribuição, o sempre fiel e pontual Juarez. Houve muita generosidade da parte de todos, e o Jornal sempre saiu na primeira semana do mês. Em 1998 a AME retirou-se da administração, pois a Arquidiocese assumiu para si os encargos financeiros e administrativos. catsCriado como continuação da Revista “Pastoral de Conjunto”, que por 32 anos espelhou a nossa realidade eclesial, o Jornal da Arquidiocese conseguiu atingir o seu objetivo. Com uma tiragem mensal de 24 mil exemplares, ele hoje circula nas 70 paróquias da Arquidiocese, procurando sempre oferecer o melhor para a formação e informação dos seus milhares de leitores. Em sua história, comunicou a vida da Igreja na Arquidiocese, no Brasil e no mundo: a vida dos seminários, as ordenações diaconais e presbiterais, nomeações episcopais, o trabalho e a formação dos leigos em suas várias atividades; a canonização de Santa Paulina e a construção do Santuário; o falecimento de João Paulo II e a posse no novo Papa; a cobertura do 15º Congresso Eucarístico Nacional e do Centenário de criação da diocese. Tudo com a riqueza de detalhes e a seriedade dispensada a um veículo de comunicação próprio de uma Arquidiocese. Este trabalho é concebido graças à equipe editorial, que gesta cada edição mensal, procurando levar a melhor e mais verdadeira informação aos nossos leitores. Ela, que ao longo de sua história foi bastante modificada, é a responsável por melhorar, ampliar e enriquecer o Jornal que você recebe mensalmente.

Expediente

Tiragem: 24.000 exemplares mensais Periodicidade: mensal Páginas: 12 páginas coloridas Abrangência: 30 municípios da Arquidiocese de Florianópolis Leitores: 85 mil Pontos de distribuição: 70 paróquias e 530 capelas Diretor e revisor: Pe. Vitor Galdino Feller Conselho Editorial: Dom Wilson Tadeu Jönck, scj, Pe. Leandro Rech, Pe. Revelino Seidler, Pe. Vânio da Silva, A. Carol Denardi, Fernando Anísio Batista, Jean Ricardo Severino, Olga Oliveira, Roberson Pinheiro Jornalista Responsável: A. Carol Denardi (SC 01843-JP) Coordenador de Publicidade: Pe. Leandro Rech e Erlon Costa Projeto Gráfico: Lui von Holleben Diagramação: Roberson Pinheiro Revisão: Roberson Pinheiro Distribuição: Juarez João Pereira Impressão: Diário Catarinense Contato: [email protected] e [email protected]