Equipe de animação missionária

“Quem quiser ser o primeiro, seja o servo de todos” (Mc 10,44)

A cada ano, o mês de outubro é acolhido como um tempo forte para a Igreja. Neste mês, todos os cristãos católicos são convidados a intensificar as inciativas no que diz respeito à animação e cooperação missionárias.

Começamos outubro com a comemoração de Santa Teresinha do Menino Jesus, a padroeira das missões, a jovem carmelita que acompanha todos os missionários e missionárias com sua intercessão. Pedimos também o ardor missionário do padroeiro das missões, São Francisco Xavier, apostolo dos Países da Ásia Sul.

A missão é de Deus pela qual somos chamados a colaborar. Não podemos fugir dessa responsabilidade. Assim, “todas as Igrejas particulares, todas as Instituições e Associações eclesiais e cada cristão membro da Igreja têm o dever de cooperar para que a mensagem do Senhor se difunda e chegue até os últimos confins da terra” (CMi 1).

A cooperação é o primeiro fruto da animação missionária, entendida como um espírito e uma vitalidade que impele os fiéis, as instituições e as comunidades a uma responsabilidade universal orientada ad gentes.

A cooperação missionária promove a participação do povo de Deus na missão universal. Esta participação se realiza de três formas: pela oração, por meio da ajuda material dos projetos missionários, colocando-se à disposição para servir na missão ad gentes.

“Sobre esse último âmbito é dever lembrar que: “sem a missão ad gentes, a própria dimensão missionária da Igreja ficaria privada de seu significado fundamental e de seu exemplo de atuação”, e por isso “é preciso evitar que (…) se torne uma realidade diluída na missão global de todo povo de Deus, ficando, desse modo, descurada ou esquecida” (RMi 34).” (Missão e Cooperação Missionária, CNBB). Com lembramos, o nosso compromisso de manter viva nossa tarefa de enviar missionários para a Diocese de Barra, na Bahia, e a Diocese de Macapá, no Amapa, frente missionária assumida este ano.

Com o tema MISSÃO É SERVIR, a campanha missionária deste ano nos faz o apelo de vencer a tentação do prestígio e do poder colocando-nos a serviço de todos, especialmente dos irmãos e irmãs mais necessitados. Portanto, nosso objetivo primeiro deve ser cooperar na obra da evangelização, pela formação do povo para a missão que é universal, e promover numerosas vocações missionárias em prol das missões no mundo todo.

Sempre no penúltimo domingo de outubro celebramos o DIA MUNDIAL DAS MISSÕES, que tem por objetivo promover e despertar o compromisso missionários dos cristãos e como fruto concreto deste dia, faz-se a coleta missionária para sustentar os mais diversos projetos de promoção humana e evangelização em todos os continentes.

Neste ano a coleta do dia mundial das missões será nos dias 17 e 18 de outubro. Não deixemos de participar, pois desta maneira estaremos cooperando com as missões e assumindo nosso compromisso batismal.

Em nossa Arquidiocese temos muitas experiências de atividades missionárias, especialmente no que diz respeito às santas Missões. Muitas paróquias têm feito semanas missionárias ou mutirões missionários utilizando a metodologia das Santas Missões Populares que consiste na essência, a missão que é feita pelas próprias lideranças da paróquia envolvendo crianças, jovens e adultos.

Outra força missionária na Arquidiocese é a Infância e Adolescência Missionária (IAM). Temos 31 grupos atingindo 14 paróquias. A IAM tem como força a criança que evangeliza a criança.

Desde o ano 2000, um grupo de leigos da Arquidiocese tem feito a forte experiência de participar das Santas Missões Populares, na Diocese de Barra(Bahia), nossa igreja irmã. Neste ano foram 68 missionários e missionárias que se fizeram presentes nas missões, na Paróquia Nossa Senhora do Rosário, cidade de Gentio do Ouro. Sempre é uma importante vivência de fé e de troca de experiência, é um verdadeiro retiro a céu aberto.

Missão é servir, é reconhecer no outro o rosto de Deus, é assumir a todos como irmãos e irmãs. A missão é de todos porque somos, pelo Batismo, discípulos missionários, discípulas missionárias. Que este mês de outubro ajude-nos a viver com mais entusiasmo e afinco nossa vocação missionária.

“Com a proteção de Maria servidora”, sejamos testemunhas fieis do Reino em todo mundo.

Experiência na Bahia

Irmã Elaine Meneguzzi (Congregação das Irmãs do Divino Salvador – Salvatorianas) comenta a experiência nas Santas Missões Populares na Diocese da Barra, realizada no mês de setembro por missionários da Arquidiocese de Florianópolis.

Por: Pe. Josemar Silva – Coordenador do Comidi

1 Comentários, RSS

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*