A ideologia de gênero no Estado de Santa Catarina – Por Pe. Hélio Luciano

ideologia_generoimgComo muitos já sabem, nos últimos meses os Planos Municipais e Estaduais de educação estão sendo discutidos, sendo que os mesmos regerão a educação nos próximos dez anos. Um dos pontos que se discute é a inclusão ou não da questão de gênero. Esta questão às vezes vem com o intuito de proteger a sociedade contra a violência às mulheres ou mesmo contra o preconceito aos homossexuais, porém, através disso, poderia entrar também uma educação positiva que afirma que não existem homens ou mulheres, sendo o gênero uma construção totalmente cultural e absolutamente desligada da biologia.

Neste sentido estamos conversando e abrindo diálogo com os poderes legislativo de diversas cidades e do Estado com o objetivo de não permitir que esta última opção venha a se plasmar dentro de uma lei.

No Estado de Santa Catarina, o Plano de Educação está passando pelas comissões próprias da Assembleia Legislativa e deverá ser votado nas próximas semanas. Do mesmo modo, em Florianópolis, o Plano Municipal de educação está nas Comissões.

É lógico que cabe aqui a manifestação de todos, mas sabemos que causaria um grande mal à nossa sociedade se a ideologia de gênero entrasse em nossas legislações e fosse obrigada a ser dada a nossos filhos, desrespeitando, inclusive, o dever primário dos pais de escolher os valores nos quais seus filhos devem ser educados. Acabar com a violência contra as mulheres e mesmo com vários tipos de discriminação que induzam violência é algo louvável, mas não será conseguido através da inclusão do “gênero” nos planos de educação.

Por essa razão, tanto na audiência pública que será realizada na ALESC (promovida pela Prefeitura Municipal de Florianópolis), no dia 05 de outubro, às 19h, como nas votações que serão marcadas em âmbito municipal e estadual, é absolutamente necessária a presença de todos. Não poderemos reclamar depois se realmente não nos fizemos ouvir no momento adequado.