Ligaram para minha paróquia e tentaram passar um golpe

 img_golp

Nos últimos meses algumas Paróquias da Arquidiocese de Florianópolis vêm sendo alvo de tentativas de cobranças fraudulentas de “empresas” que visam receber pagamentos indevidos.

O referido golpe normalmente possui a seguinte abordagem:

– A fictícia “empresa” telefona, informando que a Paróquia está inadimplente com relação a algum pagamento. Comunicam, também, que na ausência do depósito do valor referenciado, a Paróquia terá o seu CNPJ bloqueado ou ocorrerá o protesto de um título de cobrança naquele mesmo dia.

– Nesta ligação, a “empresa” costuma passar dados corretos sobre a Paróquia (nome do Pároco, CNPJ, nome de funcionários), provavelmente extraídos dos sites ou anuários, o que por vezes acaba confundindo os funcionários, fazendo parecer uma cobrança real.

Destacamos que este procedimento de cobrança não é utilizado por empresas sérias. Os atos de cobrança verdadeiros costumam ocorrer por escrito e vêm acompanhados de documentação que certifique a origem e valor da dívida. Em caso de protesto, é obrigatória uma intimação oficial pelo correio, com a anotação do nome do tabelionato de protestos, seu telefone e endereço. Informamos, também, que não existe “bloqueio de CNPJ”, sendo que somente os órgãos oficiais do Governo têm poderes para gerar restrições cadastrais nas pessoas jurídicas, e essas entidades nunca realizam cobranças por telefone.

Assim, visando evitar maiores prejuízos, orientamos que, no momento em que receberem este tipo de telefonema/cobrança, informem que estas questões serão atendidas pelo setor jurídico da Arquidiocese e repassem o contato (telefone e e-mail) aos supostos cobradores. Observamos que os golpistas são dinâmicos e podem, a qualquer momento, criar novas modalidades de golpes, sendo que, em caso de dúvida, o contato deve ser anotado e repassado à assessoria jurídica para conferência.

Artigo produzido pela Raupp Advocacia Empresarial
Prestadora de serviços de assessoria da jurídica para a Arquidiocese de Florianópolis.