Com 30 metros de comprimento, obras de arte do tapete confeccionado por pastorais, movimentos e comunidades, faz alusão às grandes celebrações do mês de junho

Na próxima quinta-feira, 11 de junho,  a Igreja Católica celebra a festa de Corpus Christi. Para marcar o período, a Paróquia São Luís Gonzaga se organiza para as celebrações especiais, adorações e confecção do tradicional tapete de Corpus Christi, que neste ano permanecerá no corredor central da Matriz por um mês, em alusão às grandes celebrações do mês de junho.

Corpus Christi

A celebração de Corpus Christi é vivida sessenta dias após a Páscoa e está intimamente conectada à Quinta-feira Santa, quando Jesus instituiu a Eucaristia. Há dois grandes momentos que marcam, anualmente, esta celebração, como recorda o pároco da Paróquia São Luís Gonzaga, padre Diomar Romaniv. “Primeiro a Santa Missa, em que a igreja celebra este mistério da fé, o dom da Eucaristia. Em um segundo momento, ocorre a procissão com o Santíssimo Sacramento. Normalmente, as pastorais, movimentos e comunidades preparam, ao longo do trajeto da procissão, um tapete colorido, com imagens significativas da vida da fé, em forma de catequese para que, além de encontrarmos Jesus, contemplemos através dos desenhos destas obras de arte, uma verdadeira evangelização”.

Adaptado às celebrações do mês de junho, o tapete que permanecerá por um mês no corredor central da Matriz expressa toda a simbologia dos momentos especiais que junho traz para a paróquia. “Não é necessariamente o tapete de Corpus Christi. Temos nele a mesma ideia, com a serragem e o colorido, mas para deixá-lo estampado neste corredor central da igreja, ilustramos as grandes celebrações do mês de junho: a Eucaristia (Cordeiro), o Sagrado Coração de Jesus, o Imaculado Coração de Maria, nosso padroeiro São Luís Gonzaga e a logomarca da nossa Paróquia”, explica Pe. Diomar.

Expressão de fé

A confecção do tapete é uma atividade que envolve toda a comunidade e passa por minuciosos detalhes até ficar pronto. Serragem peneirada e tingida, areia de aquário, cal e purpurina deram vida aos detalhes de cada desenho. Foram três dias de preparação, com o empenho dos fiéis, divididos em pequenos grupos que representam toda a Paróquia. “Eles colocaram seus dons nesta obra de arte, organizaram o espaço, a serragem e ajudaram a dar forma e vida às imagens que nós padres e uma outra equipe selecionamos para expressar tudo o que queremos viver ao longo deste mês de junho”, comenta o pároco, que expressa seu agradecimento pela disponibilidade e dedicação de cada fiel que doou seu tempo para confeccionar o tapete.

Com a obra de arte exposta em trinta metros de extensão ao longo do corredor central da Matriz, a paróquia convida os fiéis a contemplarem os mistérios centrais da sua fé individual. “Por isso que, neste ano, não teremos a procissão de Corpus Christi, não teremos o grande tapete por todo trajeto que sempre fazemos, mas queremos marcar o dia de Corpus Christi, com a oportunidade da Celebração Eucarística, respeitando todas as orientações que já estamos seguindo e os protocolos que a Igreja adotou para este momento”, destaca o pároco. Para que esta bonita expressão de fé possa permanecer em exposição durante todo o mês, é solicitado aos fiéis que ajudem a manter viva a proposta, evitando pisar ou tocar nas obras.

Programação

Adaptada ao atual contexto da pandemia, onde não são permitidas grandes aglomerações, a Matriz terá celebrações de Corpus Christi às 7h, 9h, 17h e 19h. Vale destacar que as missas das 9h e 19h, bem como os momentos de Adoração ao Santíssimo sacramento, serão transmitidas  redes sociais da paróquia. Algumas comunidades também terão celebrações em suas igrejas.

Textos e fotos: Juliane Ferreira

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*