Localizada no centro da capital, na esquina dos calçadões das ruas Deodoro e Felipe Schmidt, em Florianópolis, a Igreja São Francisco foi reinaugurada oficialmente na quinta-feira, 14, em uma solenidade que contou com a presença de fiéis, empresários e autoridades.

A cerimônia marcou o fim de seis anos de restauração desta, que é a mais antiga das confrarias religiosas de Florianópolis, inaugurada em 1815.

“Ali no altar-mor, vemos São Francisco recebendo as chagas de Jesus Cristo crucificado. Chagas significam sofrimento. Nosso povo sofrido passa aqui na frente, entra, traz as dores e pede o socorro de Deus. E nós encontramos aqui a Mãe de Jesus, Nossa Senhora das Dores, com uma espada no coração. Por que ela sofreu tanto? O Filho dela aqui embaixo, deitado, o Jesus morto. Quantos desempregados temos, gente sem emprego, chagas. São Francisco das Chagas”. Palavras do Frei Gunter Max Walzer, OFM, responsável pela Igreja São Francisco, durante a cerimônia.

“É uma alegria para mim hoje receber todo este povo, que diariamente passam aqui mais ou menos 500 pessoas, trazendo sua vida, pedindo auxílio. Hoje tenho sentimentos de alegria e de gratidão, porque sozinho a gente não é nada, não é ninguém. E que em toda parte e sempre, sejamos instrumentos de paz, de fraternidade”, disse Frei Gunter.

Frei Gunter Max Walzer, OFM

O Arcebispo Metropolitano, Dom Wilson Tadeu Jönck, scj, antes da bênção final, destacou que as pessoas da Concrejato (empresa responsável pela obra de restauração), não trabalhavam de qualquer forma, mas com alma, sentimento. “Havia emoção em cada gesto, porque é um trabalho de uma delicadeza muito grande e ficou uma bela obra”.

E Dom Wilson prosseguiu afirmando que “nós somos esse santuário, onde Deus quer habitar no meio de nós e no nosso coração. Ele está conosco. Quando construímos um lugar para o nosso encontro com Deus, como esta igreja restaurada, nós estamos colaborando na ação do próprio Deus, e estamos construindo a nossa vida”.

Em dezembro de 2018, o Arcebispo Metropolitano, Dom Wilson Tadeu Jönck, scj, presidiu a Missa e abençoou a Igreja São Francisco.

Fotos da solenidade de reinauguração.

A restauração

A primeira etapa da restauração teve início em 2012 e foi emergencial, voltada para a parte estrutural da construção. A igreja apresentava muitas infiltrações. Além da cobertura, os trabalhos se concentraram nas torres e na captação pluvial.

Na segunda etapa foram feitos reparos de alvenaria, esquadrias, forros e pisos.

Na terceira e última fase da restauração, trabalharam 26 restauradores nas 45 imagens sacras, nos altares e nos mobiliários. Foram realizados ainda diversos serviços, como: substituição dos barrotes do assoalho da Nave, restauro de alvenaria, instalação de elevador, substituição de piso por porcelanato, embrexamento das alvenarias da torre sineira, restauração do forro da Nave, aquisição de relógio novo e automatização dos sinos.

“Os sinos nos chamam: além de você, aqui tem um Morador muito importante. Lembrem-se, a casa Dele está no centro comercial de Florianópolis. É a casa de Deus, que se chama Igreja São Francisco. Esses sinos nos chamam de hora em hora: aproveitem o tempo, mas não se esqueçam que no final do dia, no final da vida, Alguém chama você para morar na Minha casa eterna. Mas, estou com vocês aqui na casa de Deus”, lembrou Frei Gunter.

Parte do local já foi pintada com as cores originais da igreja, da época de sua inauguração. Saiu o azul cor do céu, e entraram as cores bege e marrom. O altar principal reproduz a pintura do ano de 1900.

Os recursos, no valor de R$ 10 milhões, foram provenientes da Secretaria de Desenvolvimento Regional da Grande Florianópolis que, com a extinção, passaram a ser repassados pela a Secretaria de Turismo, Esporte e Cultura. Além, é claro, da doação dos fiéis.

Histórico

A Igreja, fundada no século 19, é a mais antiga das confrarias religiosas criadas em Florianópolis, sendo instalada em 1745.

O terreno para a Igreja de São Francisco foi doado em 1754 à Ordem Franciscana pelo português, morador da antiga Desterrro, Domingos Francisco de Araújo. Em 1804 foram adquiridos os portais e em 1819 recebeu os sinos. A inauguração se deu em 1815.

Conhecida por “Igreja do Galo”, por causa dos galos nas torres da igreja, a edificação possui um estilo arquitetônico eclético, pois sua fachada foi modificada ao longo dos anos, a Igreja São Francisco ainda apresenta, no entanto, detalhes do estilo neoclássico. A pedra fundamental de sua construção foi lançada em 1803, quando a Ordem Terceira deixou uma capela, onde hoje está localizada a Catedral Metropolitana, para ganhar casa própria na Rua Deodoro.

Tombada tanto pelo Patrimônio Histórico do Município, como do Estado, a igreja é uma das poucas no Brasil a trazer uma imagem rara de São Francisco nos pés do Cristo na Cruz. Esta imagem do santo padroeiro da igreja é a mesma da inauguração, de 1815, e foi restaurada por equipes que vieram do Rio de Janeiro e de São Paulo.

“Atualmente, além da imagem de Cristo e São Francisco, a igreja traz imagens de São Francisco das Chagas, Santo Antônio, da Imaculada Conceição, Nossa Senhora Desatadora dos Nós, Santo Antônio de Categeró e Nossa Senhora das Dores”, conta Pe. Frei Gunter Max Walzer, OFM, responsável pela Igreja São Francisco.

Horários das Missas

Segunda a sexta, 18h

Sábado, 16h

Domingo, 10h

Contato

Rua Deodoro, 135 – Centro – Florianópolis

(48) 3222-4801

Mais informações no site: igrejasaofrancisco.org.br

1 Comentários, RSS

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*