O jovem Lennon Rieger, de Palhoça, com sua avó, Nelcinda Martins Rieger.

Os jovens da Arquidiocese de Florianópolis também são chamados a vivenciar com alegria o 1º Dia Mundial dos Avós e dos Idosos, segundo o assessor do Setor Juventude, Pe. Ewerton Gerent. Será a primeira vez que a Igreja celebrará a data em nível mundial, no dia 25, quarto domingo de julho, perto da memória dos avós de Jesus, Santa Ana e São Joaquim, e durante o Ano da Família Amoris Laetitia.

O Papa Francisco, de quem partiu a convocação para a celebração da data, afirmou em diversas vezes ao longo do seu pontificado a importância da proximidade entre jovens e idosos. Uma das primeiras falas do pontífice sobre isso foi durante a sua visita ao Brasil por ocasião da Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro. “Como é importante o encontro e o diálogo entre as gerações, principalmente dentro da família”, afirmou ele na oportunidade, no dia 26 de julho de 2013.

“Os idosos são o hoje e o amanhã da Igreja. Sim, eles são também o futuro de uma Igreja que, junto com os jovens, profetiza e sonha. Por isso, é importante que idosos e jovens conversem entre si. É muito importante”, destacou ainda o Papa Francisco em 2020, durante seu discurso no Congresso Internacional da Pastoral dos Idosos.

“Somos chamados a ser presença ativa junto aos idosos, a escutar, conversar, consolar, alegrar, ajudar e estar próximo, online ou fisicamente quando for possível. Há muita coisa que os jovens podem aprender dos mais velhos! Como nos diz o Papa Francisco: ‘se os jovens são chamados a abrir novas portas, os anciãos têm as chaves. Não há futuro sem este encontro entre anciãos e jovens; não há crescimento sem raízes, e não há florescimento sem novos rebentos. Jamais profecia sem memória, jamais memória sem profecia; mas que sempre se encontrem!’”, exorta Pe. Ewerton.

Mas como os jovens podem seguir as palavras do Santo Padre, especialmente agora em meio à pandemia? Para o presidente do Lar Santa Maria da Paz, Luiz Carlos Santana Filho, há muitas formas, desde o trabalho voluntário na manutenção física da instituição localizada em Tijucas até o envio de mensagens de carinho para os residentes. “Com a pandemia as visitas são restritas para garantir a proteção dos nossos idosos, mas há sempre muito o que fazer. Precisamos de braços e pernas para nos ajudar nas tarefas; precisamos de jovens profissionais que possam oferecer seus serviços voluntariamente; precisamos de gestos de carinho como cartinhas, vídeos e telefonemas; precisamos de jovens comprometidos em ‘adotar’ um idoso e amá-lo como membro da própria família. Mas é importante ter comprometimento e fidelidade”, explica Luiz. Ele fala com carinho do grupo de jovens de São João Batista que visitava com frequência a instituição e lamenta que mais grupos não sigam o mesmo exemplo.

O jovem Lennon Rieger trabalha como técnico de enfermagem na Casa Santa Maria dos Anjos, no centro de Palhoça, mantida pela Paróquia Senhor Bom Jesus de Nazaré. O exemplo de Santa Paulina o incentivou a escolher sua profissão e a dedicá-la ao cuidado de idosos. “Cuidar dos idosos é cuidar da nossa própria história. Há uma canção de Santa Paulina que diz: tenham preferência pelos idosos e doentes, pois Deus está no pequeno e no sofredor. Além dessa inspiração, eu tive avós maravilhosos e próximos. Com os idosos, eu aprendo a cultivar a paciência, a praticar o amor, e todos os dias saio abastecido pelas experiências de vida deles”, testemunha Lennon que, além do trabalho na instituição, também auxilia os idosos como Ministro Extraordinário da Sagrada Comunhão Eucarística ao levar a Eucaristia a muitos deles que estão enfermos.

Para haver mais testemunhos como esse, Pe. Ewerton convida os jovens a saírem da zona de conforto e procurarem a convivência frequente com seus parentes e vizinhos mais velhos, ou até ir ao encontro dos idosos na própria comunidade, com todos os cuidados para não contribuir com a disseminação do novo coronavírus. “A juventude é, por natureza, muito criativa. Com certeza encontrará formas de demonstrar carinho e atenção”, finaliza.

O site da Arquidiocese de Florianópolis traz uma lista de instituições de longa permanência de idosos (ILPI) ligadas à Igreja. Clique aqui e confira.

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*