No dia dedicado a sua padroeira, o Santuário Nossa Senhora da Imaculada Conceição da Lagoa, em Florianópolis lança o seu novo site: https://santuariodalagoa.org. Apesar de muito ativa nas redes sociais, principalmente com a pandemia, o objetivo da presença online através do site é reunir em um só lugar, de maneira simples e fácil, todas as informações a respeito do santuário e das comunidades que formam a Paróquia Nossa Senhora da Imaculada Conceição Aparecida.

“O site quer dar mais vida e visibilidade de nossa paróquia santuário. Através dele o fiel pode interagir conosco via WhatsApp, além de ter em mãos toda a programação fixa e todos os eventos que aconteceram ou ainda vão acontecer. Muitos turistas perguntam sobre a programação da paróquia e agora, através do site, terão as respostas”, detalha o reitor e pároco, Pe. Celso Duarte.

A primeira notícia que deve chamar a atenção: “Estamos às vésperas do Natal e pretendemos colocar uma programação começando no próximo domingo, dia 12 de dezembro, às 21h, a Cantata de Natal no Santuário, com músicas natalinas”, convida Pe. Celso.

Sobre a data escolhida para o lançamento, Pe. Celso diz que não foi coincidência, mas escolhida com muito carinho, até mesmo para divulgar a programação de novenas em todas as comunidades por onde a imagem peregrina de Nossa Senhora passou. “Acreditamos que Nossa Senhora da Imaculada Conceição está abençoando este site neste dia de lançamento”, finaliza.

Além do site, acompanhe a paróquia em suas redes sociais: facebook.com/ParoquiaImaculadadaLagoa, instagram.com/imaculadadalagoa e canal do Youtube.

Sobre o Santuário da Lagoa

Construído em 1750, o Santuário da Imaculada Conceição era conhecido como Igreja de Nossa Senhora da Conceição da Lagoa e, em 8 de dezembro de 1999, a Igreja Nossa Senhora da Conceição foi elevada à categoria de Santuário, pelo Arcebispo de Florianópolis Dom Eusébio Oscar Scheid.

A Igreja sofreu muitas modificações e reparos ao longo do tempo. Em 1847, com a visita do Imperador D. Pedro II, a freguesia da Lagoa e sua Igreja receberam a quantia de 800 mil réis para pagar a custódia de prata, anteriormente encomendada. Quando o Imperador voltou do Rio Grande, já encontrou a custódia comprada e ficou “plenamente satisfeito com a obra e com o desenho”, conforme ofício do então vigário ao Presidente da Província. Uma nova visita do Imperador aconteceu em 1861. Desta vez ele presenteou o templo com dois sinos, que até hoje se encontram por lá.

Apesar de todas as transformações e sucessivas pinturas, a Igreja da Lagoa ainda constitui um bom exemplo da arquitetura trazida pelos portugueses para terras catarinenses. As casas de arquitetura típica se encontram mais próximas à Igreja, com destaque para a antiga casa do vigário e a ladeira de pedras, obra feita pelos escravos e que dá acesso ao Largo da Igreja.

Tanto que em 1974, o então prefeito de Florianópolis, Esperidião Amin, assinou decreto tombando cinco igrejas que representavam a arquitetura portuguesa na Ilha: a Igreja de São Francisco de Assis, a Igreja de Nossa Senhora do Rosário e São Benedito, ambas no centro da cidade, a Igreja de Nossa Senhora das Necessidades, em Santo Antônio de Lisboa, a Igreja de Nossa Senhora da Lapa do Ribeirão da Ilha e a “igrejinha da Lagoa”, como é conhecida a Igreja de Nossa Senhora da Conceição. O ato de tombamento não dá nenhuma garantia de perpetuação, mas reconhece o valor artístico, cultural e histórico do monumento.

A ideia de criar um Santuário na Ilha nasceu do desejo de integrar ainda mais Florianópolis no movimento de renovação e fé durante o Grande Jubileu do ano 2000.

2 Comments, RSS

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*