Quando o assunto é saúde, a Paróquia São Joaquim, em Garopaba, é exemplo de doação e serviço. Há 15 anos foi criado o Grupo Vida e Saúde, da Pastoral da Saúde, que beneficia pessoas carentes, asilos e hospitais.

Atualmente, todas as terças e quintas-feiras, 12 voluntárias produzem fitoterápicos, tinturas, pomadas e xaropes, tudo à base de ervas medicinais. A coordenadora da Pastoral da Saúde da Paróquia há 10 anos, Maria Luiza Tarquinio, explica que as ervas utilizadas são aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

aaf8699f-597f-430a-8d1a-37abbc2db5df“Produzimos fitoterápicos para dor muscular, gripe e outros problemas. Muitos médicos mandam o paciente procurar nossos medicamentos”, ressalta Maria Luiza.

Maria Lucas da Silva Mello, 73 anos, é voluntária desde 2015. Todas às quintas-feiras ela ajuda voluntariamente, na venda dos homeopáticos. “Antes eu era da Ação Social. Agora estou aqui e o trabalho das voluntárias, na produção dos medicamentos, é maravilhoso. Elas se doam mesmo”, constata a aposentada.

São atendidas aproximadamente 200 pessoas semanalmente. Quando a pessoa que procura o medicamento da Pastoral da Saúde é carente, o mesmo é fornecido gratuitamente. Mas, em geral, é vendido a preço de custo, apenas para as voluntárias conseguirem recursos para reporem o material. Há também a visita de uma voluntária da Pastoral nos asilos, para ver o que os idosos precisam. Então, diante da demanda, o grupo oferece, em geral, pomadas e xaropes.

A Pastoral da Saúde da Paróquia atua junto ao Conselho de Saúde de Garopaba. Para a coordenadora, este é um serviço gratificante. “Ganho mais fazendo esse trabalho voluntário, do que se recebesse dinheiro. Eu recebo em dobro pelo carinho das pessoas, sabendo que faço o bem”, garante Maria Luiza Tarquinio.

Matéria publicada no Jornal da Arquidiocese de abril de 2016, página 10.

 

 

 

7 Comments, RSS

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*