Fraternidade e Diálogo: compromisso de amor

A Quaresma é um tempo de conversão individual e, já no primeiro dia desta caminhada, durante a Quarta-Feira de Cinzas, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), tradicionalmente lança a Campanha da Fraternidade que, em 2021, é ecumênica e incentiva o diálogo para a promoção da paz. Por essa razão, a Paróquia São Luís Gonzaga, em Brusque, através de seus meios de comunicação, abordará o tema “Fraternidade e Diálogo: compromisso de amor” durante todo o ano, refletindo os diferentes eixos apontados pelo Texto-Base, à luz do que se vive em Brusque.

“O objetivo geral da Campanha da Fraternidade (CF) este ano é avaliar, pensar e identificar caminhos para superar as polarizações e violências, através do diálogo, testemunhando unidade na diversidade”, explica o pároco, padre Diomar Romaniv.

Um trecho da oração da CF 2021 diz assim: “Ajuda-nos a testemunhar a beleza do diálogo como compromisso de amor, criando pontes que unem, em vez de muros que separam e geram a indiferença e o ódio”. “Queremos criar pontes que nos aproximam dos outros, através da fraternidade. Como Igreja, vamos olhar para a realidade do nosso povo e buscar elementos que nos ajudem a superar a violência. Em março, conforme o tema já proposto pelo Papa Francisco no mês anterior, vamos avaliar o cuidado com as mulheres, para que sejam protegidas pela sociedade e tenham seus sofrimentos superados”, detalha o pároco.

Entre os temas que serão abordados, estão: Covid-19, violência contra a mulher, proteção do meio ambiente, acolhida do migrante, recuperação dos dependentes, assistência social, segurança pública, proteção ao emprego, racismo, e proteção à criança.

Para superar a Covid-19

Em 7 de abril é comemorado o Dia Mundial da Saúde e, por esta razão, a série de reportagens da Campanha da Fraternidade 2021 ouve o secretário municipal da Saúde de Brusque, Dr. Osvaldo Quirino de Souza. Assim como citado no Texto-Base, o médico aponta como o diálogo e a fraternidade podem contribuir na superação da pandemia provocada pela Covid-19.

“É um momento grave que a humanidade atravessa. Um tempo de extrema união, solidariedade e empatia entre as pessoas. Como sabemos e pontuamos, a saúde de um povo se constrói com todas as mãos e esse período, em especial, nos mostra que toda a sociedade precisa estar em comunhão, dialogar e propagar mensagens do bem, de forma a evitar um mal maior”, afirma Dr. Osvaldo.

O secretário de Saúde reconhece que a pandemia trouxe consigo uma nova realidade, na qual prevalecem as limitações, sejam elas pessoais, profissionais e/ou sociais. Quando a melhor alternativa para conter o avanço de um vírus se tornou a distância entre as pessoas, pequenas alegrias como o encontro de familiares e amigos precisaram ser adiados. Haja saudade em meio à tanta renúncia! “Mas é o que precisa ser feito, em busca de um bem maior”, lembra Dr. Osvaldo.

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*