Informações do Pároco, padre Diomar Romaniv, replicam orientações da Arquidiocese de Florianópolis

Na manhã deste sábado, 14 de março, o pároco da Paróquia São Luís Gonzaga, padre Diomar Romaniv, emitiu uma nota sobre as medidas que serão adotadas frente à pandemia provocada pelo Coronavírus. O documento replica as orientações já repassadas pela Arquidiocese de Florianópolis e também faz referência à Campanha da Fraternidade de 2020 e à própria história de vida do padroeiro, São Luís Gonzaga.

A Campanha da Fraternidade deste ano fala da vida como dom e compromisso. E nós queremos cuidá-la como dom e, ao mesmo tempo, queremos nos comprometer em defendê-la de tudo que a prejudica, faz sofrer e, de certa forma, a ameaça. E olhamos para isso com preocupação diante do Coronavírus, procurando, através da oração, pedir a Deus a graça para que isso não se alastre ainda mais e não prejudique nossos irmãos e nem nossas atividades do cotidiano.

São Luís Gonzaga, que é padroeiro de nossa paróquia, dedicou sua vida aos enfermos de sua época, cuido deles, se comprometeu com eles e, inclusive, morreu pela doença que adquiriu neste cuidado com os outros. E nós queremos pedir para que ele, diante da situação que estamos vivendo e pela qual também passou, de outra maneira e em outra contexto, seja nosso intercessor e nos livre desta pandemia que ameaça a todos.

Em questões práticas, nossa atitude tem sido de repetir as orientações da Arquidiocese de Florianópolis, enviadas pelo arcebispo, Dom Wilson Tadeu Jönck. Por exemplo, que os fiéis recebam a Comunhão na mão e não na boca, que não se coloque água benta nas entradas da igreja, que os fiéis não se dêem as mãos na oração do Pai Nosso e, tampouco, seja incentivado o cumprimento da paz. As igrejas devem permanecer abertas e ventiladas. E, se alguém estiver com suspeita de gripe, que participe da missa em sua casa e reze conosco através dos meios de comunicação, que são abundantes. A Paróquia São Luís Gonzaga faz a transmissão da missa ao vivo, todos os sábados, às 19h, pela Rádio Cidade.

Reuniões e encontros de catequese estão mantidos até segunda ordem. Mas, em caso de suspeita da doença, basta entrar em contato que haverá o entendimento da falta sem nenhuma dificuldade. Nos próximos dias, se a situação ficar mais intensa, estas orientações serão revistas”. 

Fonte: Ideia Comunicação Corporativa

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*