Fotos: Taiana Eberle/Ideia Comunicação

“Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10, 33-34). A frase bíblica foi a escolhida para marcar a Campanha da Fraternidade em 2020, que tem como tema “Fraternidade e vida: dom e compromisso”. A Campanha, que inicia oficialmente nesta Quarta-Feira de Cinzas, 26 de fevereiro, marca o período em que a Igreja vive, a Quaresma.

Como forma de divulgação, a Paróquia São Luís Gonzaga realizou o lançamento durante coletiva de imprensa na manhã desta quarta-feira, onde falou sobre a importância do período e do tema abordado neste ano que em Brusque, de uma forma especial, conta com ações desenvolvidas em prol da valorização da vida.  

“Durante a Quaresma há sempre um caminho de conversão pessoal, mudança de vida, uma conversão dos pecados e do que pode ser melhor, também como sociedade. A Igreja do Brasil convida a refletir sobre um tema que ajude, também, a ser um motivo de conversão para toda a sociedade. Neste ano, é justamente sobre a vida, recordando que ela é dom e compromisso, que precisa ser valorizada. E o ideal seria fazer isso a partir da parábola do Bom Samaritano, ou seja: que as pessoas consigam olhar para o outro, que consigam sentir compaixão em um mundo marcado por indiferença e rotinas. Que as pessoas se disponham a cuidar e estarem próximas daqueles que precisam. Ás vezes com gestos muito simples, de um encontro, um olhar, um abraço e de uma escuta”, exemplificou o pároco da Paróquia São Luís Gonzaga, Padre Diomar Romaniv, scj.

Valorização da vida

Durante o evento, estiveram presentes o Capitão BM e comandante da 3ª Companhia de Bombeiros Militar de Brusque, Jacson Luiz de Souza; a vice-presidente da Ação Social Paroquial São Luís Gonzaga, Maria Aparecida Frainer; e os voluntários do Centro de Valorização da Vida (CVV), Luciana Raimundo Marcos e José Airton Leopoldino. Ambos falaram sobre as ações e serviços que realizam nas instituições que atuam e que vão ao encontro da Campanha da Fraternidade deste ano. “Ouvimos aqui exemplos tanto da Igreja como da sociedade, de pessoas que dispõem a escutar, a ouvir a dor, o sofrimento, as preocupações de outros, além da promoção de vida em debates, diante de tantas situações de morte, aborto, eutanásia, e outros desrespeitos e desvalorizações que vemos na sociedade”, refletiu padre Diomar.

Campanha de Conscientização à Vida

Durante a coletiva, o comandante da 3ª Companhia de Bombeiros Militar de Brusque, Capitão Jacson Luiz de Souza, declarou que a Campanha da Fraternidade 2020 se assemelha ao olhar que a instituição tem de preservar e respeitar a vida humana em todas as suas formas. Além disso, em 2020, as instituições de segurança pública locais devem se unir em prol da vida por meio de uma campanha de paz no trânsito. “Como Corpo de Bombeiros, buscamos uma forma de chamar atenção da comunidade para que tenhamos um pouco mais de respeito à vida, ao trânsito, às pessoas, aos pedestres e motoristas. Ainda é uma conversa embrionária, mas queremos colocar em prática para desenvolver uma campanha no trânsito de Brusque para diminuirmos os números de acidentes, o sofrimento das famílias, melhorar essa condição no dia a dia com um só objetivo: preservar e respeitar a vida humana”, destacou o militar.

A campanha citada pelo comandante foi recebida de forma positiva pelo pároco, que futuramente deve ter apoio e ser divulgada para os paroquianos durante as liturgias.

Acolher sem julgar

Atuando em Brusque desde o final de 2017 e, presente em 120 postos em todo o país, o Centro de Valorização da Vida (CVV) também esteve presente na coletiva de imprensa. Com atuação durante 24h por dia, durante sete dias por semana, os voluntários do CVV têm como objetivo oferecer o apoio emocional e a prevenção ao suicídio, seja por meio do telefone 188, via e-mail, cartas ou chat. “Recebemos todos sem julgar, sem emitir nenhum conceito ou pré-conceito, de forma totalmente sigilosa. Sabemos que muitas vezes as pessoas precisam apenas ser ouvidas e todos que entram em contato conosco são acolhidos. Muitas pessoas que nos ligam também retornam as ligações, para nos dizer o quanto o CVV as ajudou naquele momento”, destaca Luciana.

Segundo Leopoldino, o CVV também atua com grupos de apoio aos sobreviventes de suicídio, não somente às vítimas, mas também familiares e amigos afetados diretamente pelo ato.

Em Brusque o CVV conta com 24 voluntários, que chegam a 4,2 mil em todo o Brasil.

Da mesma forma a vice-presidente da Ação Social falou sobre as atividades desenvolvidas pelas voluntárias da Paróquia, que atendem em sua maioria famílias em vulnerabilidade social, tanto de Brusque como de outros Estados e até de outros países que chegam ao município. Segundo Maria Aparecida, as ações se concentram na doação de roupas e alimentos, com outros projetos previstos, como a busca para uma sala multimídia, para cursos profissionalizantes, entre outros. “Todos os nossos voluntários são capacitados para a empatia com o outro, em oferecer o mínimo para que essa pessoa se sinta valorizada”, completou.

Quaresma

Por fim, o pároco recorda que a oração, jejum e a caridade, vividos de maneira mais intensa no período da Quaresma, são exercícios para o ano todo, sendo práticas que ajudam a ver as pessoas, sentir compaixão e cuidar delas. “A oração nos desperta para o olhar diferente, para olhar como Jesus. O jejum para vencer os vícios que temos, as coisas que prendem a nossa vida e, às vezes, boa sufocam. Libertar-se deles nos ajuda a sermos insensíveis e intolerantes, e ao mesmo tempo nos dão mais tempo e qualidade para servimos melhor, fazermos obras de caridade e colocar em prática nossa fé”, observou.

Texto: Ideia Comunicação

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*