Faleceu de infarto no final da tarde deste dia 30 de março o Monsenhor Pe. Bertolomeu Gorges. Nascido em 16 de Dezembro de 1948, em Barro Branco, São Pedro de Alcântara, SC, exerceu seu ministério sacerdotal na Diocese da Barra, Bahia. Depois de estudos iniciais no Pré-Seminário de Antônio Carlos, em meados dos anos ’60, fez o segundo grau no Colégio Diocesano de Lages, SC. Continuou seus estudos no Seminário Frei Galvão e no Instituto Rodrigues Alves, em Guaratinguetá, SP. Fez os estudos de Filosofia e de Teologia na Universidade Católica de Salvador, BA. Foi ordenado sacerdote em 6 de junho de 1982; desde então, é missionário na Diocese da Barra, BA. Quando pároco em Muquém, BA, acolheu em sua paróquia, cerca de 15 anos atrás, a Comunidade Divino Oleiro, para serviços de pastoral e educação. Ganhou título de Monsenhor, no dia 06 de junho 2007, do então Papa Bento XVI e de Dom Frei Luiz Flávio Cappio (Bispo da Diocese da Barra). Nesses últimos tempos exercia as atividades de guardião do Memorial dos Mártires no Vale do São Francisco, BA. Residia no Santuário-Memorial dos Mártires na comunidade de Pintadas, em Ipupiara, BA. Pe. Bertolomeu era um grande motivador da causa de Maria Amida Kammers, e propagava sua história e devoção, por onde passava. Ele havia dito em 22 de setembro de 2011: “Eu, Mons. Bertolomeu Gorges, brasileiro de Florianópolis, SC, com 38 anos de vida   missionária nesta Diocese da Barra, BA, com 63 anos de vida, comunico que a partir da inauguração do Memorial dos Mártires da Diocese da Barra em Pintada, Ipupiara, BA, me coloco a serviço desse memorial, morando lá mesmo, para atender, 24 horas por dia, os peregrinos, e prometo que lá vai ter café no bule para todos que chegarem”. A paz é fruto da justiça! Incluindo o tempo dos estudos, Mons. Bertolomeu ficou 48 anos na Diocese da Barra, BA.

Informações: Zenir Gelsleichter.

3 Comments, RSS

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*