Prezados seminaristas   

Desejo encontrá-los bem e animados, junto às suas famílias, neste tempo de quarentena. É uma época que ficará marcada na sua vida de seminarista. Por um lado, não deixa de ser um transtorno, mas é possível lê-lo como um momento em que Deus nos fala. Ficará gravado na nossa história, não tanto como um mal que nos atinge, mas muito mais pela forma como enfrentarmos essa situação desafiadora. Podemos encontrar faróis que iluminam nossa caminhada.

O próximo domingo, dia 03.05.20 é o Domingo do Bom Pastor. Tradicionalmente celebramos neste domingo o Dia de Oração pelas Vocações Sacerdotais e Religiosas. Mesmo nestes tempos de exceção não gostaria que esta data passasse em branco na nossa arquidiocese. Temos muito para pedir e agradecer. O Papa Francisco enviou uma bela reflexão para o Dia de Oração pela Vocações. Recomendo vivamente que leiam, releiam e reflitam. É uma mensagem muito bonita.

Quero recordar o Evangelho dos discípulos de Emaús, que apresenta de um modo tão belo o espírito da mensagem pascal. Eles se afastavam da comunidade. Segundo eles, tinham motivo de sobra para tomar tal atitude. Tinham depositado grande esperança em Jesus, e concluíram que tinham sido enganados. Ouviram uma conversa das mulheres sobre a ressurreição, mas tinham tomado a decisão de partir. Caminhavam tristes e desanimados.

Escutramam a mensagem de Cristo que começou a caminhar com eles. Seus corações ardiam. Ao partir o pão reconheceram a Cristo. Recuperaram o ânimo, foram transformados e voltaram na mesma noite para comunicar a novidade aos outros apóstolos. Foram revestidos de uma força que não tinham antes. Agora, a partir da comunidade são enviados pelo mundo para tornar o Evangelho conhecido. Constroem juntos a mesma Igreja e não apenas projetos pessoais.

Mais tarde, os discípulos de Cristo foram perseguidos e fugiram para todas as direções. Esse momento de contrariedade tornou-se oportunidade para difundir o Evangelho pelo mundo todo. Da mesma forma, o momento de pandemia pode criar atitudes novas, formas novas de viver e testemunhar o Evangelho. Agora, estamos impedidos de nos reunir em nossas Igrejas. Não seria uma ocasião privilegiada para reforçar os momentos de oração em nossas casas? E os seminaristas poderiam ser os instrumentos para que isso acontecesse.

Ainda uma palavra aos candidatos ao diaconato. Seriam ordenados neste 02.05. Aqui pode-se aplicar o ditado “o homem põe e Deus dispõe”. A figura do Bom Pastor pode ajudar a entender este momento de pandemia que acabou por interferir na nossa vida, inclusive na data da ordenação. Uma das razões para que haja um pastor a frente das ovelhas é para que escolha o melhor caminho, a melhor pastagem. E também para enfrentar e contornar os perigos, resolver as dificuldades. O vocacionado é chamado, entre outras coisas, a administrar contratempos, defender as ovelhas.

Não é possível marcar uma data para a ordenação. Assim que os tempos mudarem, marcaremos a data de ordenação. Que este tempo de pandemia seja um tempo de descoberta, vivido na esperança. Seja um tempo de descobrir a pérola preciosa que dá significado a todo entusiasmo vocacional.

Para terminar, um pensamento que apareceu neste tempo de pandemia. “O porto é o lugar mais seguro para o navio, mas não é o seu lugar. O navio é feito para navegar, no meio do mar”.

A todos a minha bênção. Estaremos unidos na prece pelas vocações.

Florianópolis, 01 de maio de 2020
Dom Wilson Tadeu Jönck

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*