Foto: Arquivo

O Papa Francisco no IV Seminário de Ética na Gestão de Serviços de Saúde, em Roma (2018), declarou: “Temos que lutar para manter íntegro este vínculo de profunda humanidade, pois nenhuma instituição assistencial pode por si substituir-se ao coração humano. Portanto a relação com o doente exige respeito em sua autonomia e grande disponibilidade, atenção, compreensão, cumplicidade e diálogo, para ser expressão de um compromisso assumido como serviço”.

No território da Arquidiocese de Florianópolis, temos seis hospitais que são administrados por organizações católicas que, em ambiente humanizado, atendem seus pacientes. Apresentamos nesta edição o Hospital Arquidiocesano Cônsul Carlos Renaux de Brusque/SC.

O Santuário de Azambuja faz parte da história de Brusque. À sua frente está localizado o centenário Hospital Arquidiocesano Cônsul Carlos Renaux. O Hospital de Azambuja, como é conhecido, foi inaugurado em 29 de junho de 1902, quando a então Santa Casa de Misericórdia já englobava um pequeno hospital, um asilo, um orfanato e um hospício. Naquele mesmo ano, os atendimentos se iniciaram de forma constante com a presença das Irmãs da Congregação da Divina Providência.

Desde que foi criado, o hospital tem por vocação o atendimento baseado na atenção e no carinho ao paciente e o compromisso em prestar uma assistência integral e segura, com profissionais qualificados. Hoje tornou-se um dos mais importantes estabelecimentos de saúde da região, atendendo em média 4.700 pessoas por mês. Possui cerca de 10.800 metros quadrados construídos, em três pavimentos, e conta com 154 leitos para atender a comunidade, sendo sete leitos na Unidade de Terapia Intensiva.

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*