Desde as primeiras horas da manhã, fiéis e peregrinos chegavam ao Santuário Santa Paulina para se alegrarem com a ordenação diaconal de três seminaristas da Arquidiocese de Florianópolis, neste sábado, dia 7 de maio. Guilherme Acácio do Nascimento, Ricardo José Inácio e Rodrigo Laufer foram ordenados pelas mãos do Arcebispo Metropolitano, Dom Wilson Tadeu Jönck, SCJ. Seu tema diaconal é “Servir com boa vontade” (Ef 6,7).

Em sua homilia, Dom Wilson falou do sentido do diaconato a partir da Primeira Leitura proclamada (cf. At 6,1-7b), que serviu de inspiração para o lema diaconal. “Nós podemos entender a o diaconato com a palavra serviço. E o grande serviço é a evangelização, tornar Cristo conhecido e amado. Os primeiros diáconos da Igreja consagraram a vida a Deus, servindo a comunidade e pregando as mesmas verdades que Cristo pregou”, observa.

O arcebispo destacou o contexto que os diáconos surgiram na Igreja primitiva, de necessidade em atender uma comunidade que crescia rapidamente e precisava de pessoas comprometidas para ajudar os apóstolos no serviço da mesa e outras atividades enquanto eles cuidavam da pregação da Palavra. Isso significa que o trabalho dos apóstolos era mais importante do que o dos diáconos? Dom Wilson responde claramente que não, assim como os padres não são mais importantes do que os diáconos. “Não podemos ficar discutindo quem é mais importante. Se alguém se colocar à disposição, se sacrificar pelo bem da comunidade, olhar para aquele que mais necessita, este é um espírito bom; é aquele que constrói a Igreja todos os dias e todos os momentos. É com essas pessoas que a Igreja se faz”, alerta.

Porém, o serviço – tema principal do lema escolhido pelos novos diáconos – não pode ser feito de qualquer maneira. É preciso boa vontade e alegria nos mais diversos serviços e ministérios que são desenvolvidos na Igreja, desde os mais simples e corriqueiros aos mais complexos e exigentes. “Os três jovens que estão aqui sabem que nem tudo serão flores, mas ainda assim querem servir, mesmo em momentos desafiadores, porque o fazem com o Espírito Santo”, complementa Dom Wilson.

O arcebispo também comparou o chamado ao serviço nas mais diversas vocações, como o serviço de ser mãe, de ser pai, de ser educador, entre outros, como algo que deve sempre ser cumprido com alegria e boa vontade. “Essa é a nossa missão como cristãos: fazer o mundo um lugar melhor, mais agradável, mais ‘habitável’. Servir com alegria, com boa vontade, porque muitas pessoas precisam ser servidas”, destaca ele.

“Queremos agradecer e ficamos bem contentes com essa disposição e boa vontade de vocês. Podem ter certeza de que essa gente toda aqui e muitas outras estarão rezando por vocês, para que essa missão assumida hoje possa ser algo bom a toda a comunidade”, finalizou Dom Wilson. Em seguida, falou diretamente aos pais dos candidatos ao diaconato: “Pais, vocês rezaram bastante por eles, mas a missão não acabou. Rezem muito mais, para que eles mantenham essa disposição, boa vontade e alegria”.

A situação dos refugiados ucranianos no Brasil também foi levantada pelo Arcebispo de Florianópolis enquanto falava sobre das necessidades de acolhida e serviço que tantas pessoas ainda vivem hoje, principalmente aqueles que sofrem com a guerra. Segundo ele, “a infelicidade desse sofrimento é uma oportunidade de criar um laço mais profundo em toda a comunidade que os recebem. Todos envolvidos para que essas pessoas que vêm ao menos aqui encontrem a acolhida de irmãos em Cristo”.

Nas palavras de agradecimento, ao final da celebração, o diácono Rodrigo Laufer falou em seu nome e de seus companheiros. “O ministério diaconal, assim como a vida de um cristão, deve ser caracterizada pelo serviço. Cristo é o Senhor e ao mesmo tempo é o maior servidor. Ele nos deu o exemplo, de que é na entrega e doação da própria vida que verdadeiramente encontramos o sentido para viver. ‘Servir de boa vontade’ foi o lema escolhido para a nossa ordenação diaconal. Servir de boa vontade, com amor, zelo e ardor apostólico é o que desejamos, e sabemos que continuaremos precisando de ajuda para aprender a fazer das nossas vidas um testemunho de serviço à Palavra, à Eucaristia e à caridade”, testemunha Rodrigo.

Por fim, antes da bênção final, Dom Wilson apontou Santa Paulina, a primeira santa de Santa Catarina, como exemplo a ser seguido no serviço com alegria e com boa vontade. O arcebispo ainda anunciou em primeira mão o recebimento de uma carta do Papa Francisco sobre as indulgências ao Santuário Santa Paulina, por ocasião ao Jubileu de 80 anos de Páscoa e 20 anos de sua canonização.

Ordenação presbiteral
Já estão marcadas as datas das ordenações presbiterais dos neo-diáconos. Rodrigo Laufer será ordenado no dia 24 de setembro, na Paróquia São João Batista, em Itajaí. No dia 8 de outubro, será celebrada a ordenação presbiteral de Ricardo José Inácio, na Paróquia São Francisco de Assis, em Palhoça. Por fim, Guilherme Acácio do Nascimento será ordenado no dia 12 de outubro, na Paróquia Nossa Senhora do Rosário, em Palhoça.

Fotos: Ismael de Melo/ArquiFloripa

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*