Sulão ecumênicoA história Ecumênica do sul do Brasil (RS/SC/PR/SP) deu mais um importante passo na sua caminhada com a realização do VIII Sulão – Mutirão Ecumênico. O evento, que teve origem em Lages (SC) no ano de 2001, percorreu os quatro estado dos regionais Sul da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos Do Brasil) e este ano foi sediado em Florianópolis (SC), nos dias 28, 29 e 30 de agosto. O tema da pauta foi: “A missão da Igreja no Estado Laico” e o lema “Venha a nós o teu reino” (Mt 6,10).

Os trabalhos foram organizados pelo Conselho de Igrejas para Estudo e Reflexão (CIER) de Santa Catarina, um órgão que trabalho como extensão do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs (CONIC) com a intenção de apresentar os avanços na busca de unidade entre as Igrejas e reunir propostas de ações conjuntas em direção ao tema proposto.

Construído ecumenicamente com igrejas cristãs, entidades e movimentos ecumênicos, o Mutirão acontece a cada dois anos com o objetivo de reunir membros de diversas Igrejas para animá-los no serviço e promoção ecumênica, rumo à unidade pedida por Jesus. Para o Pastor do Sínodo Norte Catarinense, da Igreja de Confissão Luterana no Brasil (IECLB) e coordenador Conselho de Igrejas para Estudo e Reflexão de Santa Catarina (CIER), P. Inácio Lemke, o encontro é um importante momento para aprofundar questões sociais que podem ser trabalhadas em conjunto. “O Sulão nos convida para o trabalho e o diálogo”, reforça o pastor Inácio.

A escolha do tema foi proposta a partir do pensamento de que dentro de um Estado Laico a Igreja e Estado trabalham em parceria e que apenas o povo consciente e protagonista da cidadania poderá consolidar um Estado Democrático de Direito. Para Edison Costa, membro do Centro Ecumênico de Estudos Bíblicos do Rio Grande do Sul, o mutirão é um animador para as pessoas envolvidas em atividades ecumênicas continuarem a prestar os diversos serviços à sociedade. “Unir esforços e ideias para juntos e juntas avançarem na conquista de uma sociedade mais humana, fraterna, solidária, respeitando toda a criação”, completa Edison.

Além das assessorias de Dom Leonardo Steiner, Dr. Pedro Simon e P. Dr. Oneide Bobsin, o encontro teve oficinas com subtemas para instigar a reflexão e trabalhos que promovam a missão da Igreja no Estado, uma vez que é constatado que pessoas padecem por falta de políticas públicas e minorias são exploradas por falta de consciência cristã.

Padre Raul Kestring, que também faz parte da organização do evento, relata que com o Mutirão se experimenta a verdadeira expectativa ao sonhar que, juntos, construiremos fraternidade cristã, pedido expresso do mesmo Jesus: “Um só é o vosso mestre e todos vós sois irmãos” (Mt 23,8). “Temos certeza que colheremos frutos desse encontro entre nós e com Deus, quais sejam a esperança de um mundo fraterno, justo e solidário”, completa Pe. Raul.

Muito mais do que palestras e oficinas o Mutirão é um espaço de confraternização com momentos espirituais e místicas profundos, noite cultural e o envolvimento das pessoas nos intervalos das atividades é muito intenso, o que propicia criação de laços para trabalhos futuros embasados na amizade e na unidade.

Mais informações sobre o evento no link: mutiraoecumenico.blogspot.com.br

Por: Ariél Philippi Machado 

Aluno do Curso de Teologia da FACASC (Faculdade Católica de Santa Catarina)

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*