A partir deste ano, no quarto domingo de julho, próximo à festa dos Santos Joaquim e Ana, a Igreja é convidada a celebrar o Dia Mundial dos Avós e dos Idosos. A data foi instituída em janeiro desse ano pelo Papa Francisco e tem por objetivo recordar e celebrar o dom da velhice e daqueles que, antes de nós e para nós, guardam e transmitem a vida e a fé.

O tema escolhido pelo Santo Padre para a ocasião é “Eu estou contigo todos os dias” (cf. Mt 28,20) e expressa a proximidade do Senhor e da Igreja à vida de cada idoso, especialmente neste momento difícil de pandemia.

A mensagem do Papa Francisco para a data foi divulgada no dia 22 de junho (clique aqui para ler na íntegra) e, nela, colocou-se lado a lado aos idosos: “’Eu estou contigo todos os dias’ (cf. Mt 28, 20) é a promessa que o Senhor fez aos discípulos antes de subir ao Céu; e hoje repete-a também a ti, querido avô e querida avó. Sim, a ti! ‘Eu estou contigo todos os dias’ são também as palavras que eu, Bispo de Roma e idoso como tu, gostaria de te dirigir por ocasião deste primeiro Dia Mundial dos Avós e dos Idosos: toda a Igreja está solidária contigo – ou melhor, conosco –, preocupa-se contigo, ama-te e não quer deixar-te abandonado”.

“Mesmo quando tudo parece escuro, como nestes meses de pandemia, o Senhor continua a enviar anjos para consolar a nossa solidão repetindo-nos: ‘Eu estou contigo todos os dias’. Di-lo a ti, di-lo a mim, a todos. Está aqui o sentido deste Dia Mundial que eu quis celebrado pela primeira vez precisamente neste ano, depois de um longo isolamento e com uma retomada ainda lenta da vida social: oxalá cada avô, cada idoso, cada avó, cada idosa – especialmente quem dentre vós está mais sozinho – receba a visita de um anjo!”, explicou Papa Francisco na mensagem sobre o motivo pelo qual proclamou justamente neste ano o Dia Mundial dos Avós e dos Idosos.

“Atenção! Qual é a nossa vocação hoje, na nossa idade? Salvaguardar as raízes, transmitir a fé aos jovens e cuidar dos pequeninos. Não vos esqueçais disto”, destacou o pontífice.

Para o Papa Francisco, os idosos são fundamentais para a construção do mundo de amanhã, como “parte ativa na reabilitação e apoio das sociedades feridas”, e sugere três pilares sobre os quais sustentar esta nova construção: os sonhos, a memória e a oração. E explica: “A proximidade do Senhor dará – mesmo aos mais frágeis de nós – a força para empreender um novo caminho pelas estradas do sonho, da memória e da oração”.

Indulgência plenária

No mesmo dia da divulgação da mensagem do papa, foi publicado um decreto da Penitenciaria Apostólica sobre a Indulgência Plenária aos avós, aos idosos e a todos os fiéis que, “motivados por um autêntico espírito de penitência e caridade, participarem no dia 25 de julho de 2021, em ocasião do Primeiro Dia Mundial dos Avós e dos Idosos, da solene celebração que o Santíssimo Padre Francisco presidirá na Basílica Papal Vaticana ou então das diversas funções que ocorrerão em todo o mundo.”

A indulgência também será concedida nesse dia àqueles que visitarem, real ou virtualmente, idosos necessitados ou em dificuldade. Da mesma forma, estende-se aos idosos doentes e todos que estiverem impossibilitados de sair de casa por motivo grave e se unirem espiritualmente à data. E isso pode ser pela televisão, rádio ou pelos novos meios de comunicação.

O documento recorda ainda as condições habituais para receber a indulgência plenária, que também são exigidas: confissão sacramental, comunhão eucarística e oração nas intenções do Sumo Pontífice.

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*