Na manhã de sexta-feira, 15, na sede do Centro de Ensino da Polícia Militar de Santa Catarina, em Florianópolis, o Arcebispo Metropolitano da Arquidiocese de Florianópolis Dom Wilson Tadeu Jönck abençoou o monumento em comemoração aos trinta anos da visita de São Papa João Paulo II, realizada em 1991, a Santa Catarina.

Dom Wilson, ressaltou a importância do monumento, pois foi aquele local onde São João Paulo II desceu e pisou pela primeira vez em Santa Catarina. “Não é só importante para a Igreja, mas para a história do nosso Estado”, completou.

O comandante-geral relembrou que há 30 anos ele estava iniciando na carreira de oficial e trabalhou na recepção do então Papa João Paulo II. “Alguns de nós, que comemoramos aquele momento hoje, estávamos aqui à época. A visita de São João Paulo II marcou a PMSC como a única Polícia Militar do país que teve a oportunidade de receber a sua santidade”, ressaltou.

A História – No dia 17 de outubro de 1991, aterrissou no campo do Centro de Ensino da Polícia Militar de Santa Catarina, a sua Santidade o Papa João Paulo II para dar início a sua visita Pontifícia Apostólica ao Estado de Santa Catarina e a Beatificação da Madre Paulina. Em nenhuma outra Polícia Militar da nossa Federação aconteceu tal fato.

No dia da visita, neste lugar, foi colocada a imagem de Nossa Senhora de Fátima na qual sua Santidade tinha uma devoção toda especial. Ao chegar à frente da imagem, abençoou e a fez Patrona deste Centro de Ensino.

Quando da passagem pelo Centro de Ensino da Polícia Militar, em Florianópolis, o comandante-geral da PMSC na época, coronel da reserva Paulo Roberto Fagundes de Freitas, em seguida a visita, inaugurou um monumento mais singelo com placas marcando a referida passagem e os nomes dos Oficiais e esposas que recepcionaram o Papa. Tal monumento foi colocado junto à saída do campo de futebol em direção à via de acesso ao interior do CEPM.

O monumento inaugurado nesta sexta, 15, para comemorar, marcar e registrar esses trinta anos da visita da Sua Santidade São João Paulo II, foi construído por iniciativa do diretor de Instrução e Ensino da Polícia Militar, coronel Fábio José Martins, que organizou o projeto e arrecadou as doações dos fiéis católicos da Paróquia Militar Cristo Rei. O chamado Livro de Ouro com os nomes dos doadores está concretado dentro do Obelisco. “É um marco para o CEPM e este monumento vem constatar, conferir e valorizar a história da nossa corporação”, disse o coronel Fábio.

Fonte: Assessoria de Comunicação da PMSC

1 Comentários, RSS

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*