As festas da devoção ao Divino Espírito Santo voltarão a acontecer conforme a tradição este ano em diversas paróquias da Arquidiocese de Florianópolis, após dois anos de restrições sanitárias por conta da pandemia global de Covid-19. É uma prática coletiva de celebrações religiosas e folclóricas. Esta manifestação popular foi introduzida na região pelos açorianos por volta de 1748.

Por seu valor ancestral, histórico e cultural recebeu o “Título de Bem do Patrimônio de Natureza Imaterial” no Estado de Santa Catarina. A tradição enraizou-se em várias cidades do litoral. Um expressivo conjunto simbólico traduz a devoção ao Espírito Santo: bandeira, cetro, salva, coroa, cantorias, promessas, pãezinhos, bailes, bingos, missa solene, novenas, bênçãos e peditórios, além da procissão da corte imperial e coroação do imperador.

A saída da Bandeira do Divino, em romaria pelas ruas, anuncia o início do Ciclo do Divino Espírito Santo. Ao som de rabeca, viola e tambor, os foliões do Divino seguem de casa em casa, divulgando a festa e arrecadando donativos. Ornada com fitas multicoloridas e com uma pomba branca colocada no alto do mastro, a bandeira tem presença emblemática em todas as cerimônias e é considerada um dos principais símbolos do evento, que tem como ponto alto a cerimônia de coroação do Imperador.

Rica em significados, a Festa do Divino Espírito Santo comemora a esperança na chegada de uma nova era, um tempo futuro em que predomine a paz, a partilha, a solidariedade, a liberdade, a caridade e a união das pessoas para prevalecer o Império da igualdade.

Origem
A festa foi criada em 1321 pela rainha Isabel de Aragão, que prometeu ao Espírito Santo peregrinar pelo mundo com uma cópia da coroa e uma pomba caso as desavenças entre o rei Dom Dinis e o príncipe Afonso terminassem. Com o fim do conflito entre pai e filho, foi criada a festa, que acabou se tornando uma tradição em Portugal e em todos os outros países com traços de colonização portuguesa.

As paróquias da Arquidiocese de Florianópolis já têm as datas das comemorações deste ano. Confira abaixo a relação de datas das festas ligadas à Casa dos Açores de Santa Catarina.

Biguaçu

Camboriú

Florianópolis

Garopaba

Govenador Celso Ramos

Itajaí

Palhoça

Porto Belo

Santo Amaro da Imperatriz

São José

Tijucas

1 Comentários, RSS

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*