O Dia dos Avós é comemorado anualmente em 26 de julho, Dia de São Joaquim e Santa Ana, os avós de Jesus. O Papa Francisco convida para que o Dia Mundial dos Avós e Idosos seja anunciado nas paróquias e comunidades, um dia para visitar os idosos abandonados em casa ou nos asilos: “Que ninguém viva este dia na solidão. Ter alguém para cuidar pode mudar a orientação dos dias de quem já não espera nada de bom do futuro; e dum primeiro encontro pode nascer uma nova amizade. A visita aos idosos abandonados é uma obra de misericórdia do nosso tempo!”.

Na Arquidiocese de Florianópolis existem algumas casas de cuidado para idosos. Os atendimentos realizados nestas casas são filantrópicos e necessitam de ajuda financeira para poder ajudar os idosos que são abandonados ou que a família não tem condições de cuidar, por dificuldades financeiras ou incapacidade.

Vamos conhecer melhor estas instituições que tanto fazem para os idosos e que são ligadas à Igreja Católica:

Asilo Irmão Joaquim – Florianópolis

A Associação Irmão Joaquim foi fundada em 1902, por fiéis da Catedral Metropolitana de Florianópolis que queriam ajudar os marginalizados da sociedade, especialmente pessoas que moravam nas ruas e precisavam de roupas, comida, atenção e abrigo. Em 1910, o Asilo Irmão Joaquim inaugurou sua sede atual na Avenida Mauro Ramos, no centro da capital, passando a receber moradores, e desde então nunca mais fechou suas portas.

A instituição tem capacidade física para atender mais de 40 idosos, e busca hoje recursos para manter equipe e insumos necessários para preencher essas vagas. Atualmente são cerca de 30 residentes e seis idosos em processo de admissão. O asilo atende a população idosa que necessita de apoio profissional e não possui condições de arcar com os custos de uma instituição particular. Aproximadamente 80 nomes estão na lista de espera.

Filantrópica, ela não cobra mensalidade e nem recebe recursos do poder público. Para cobrir custos, é realizado captação de recursos junto a editais publicados, pequenas verbas disponibilizadas pelo poder judiciário, promoção de eventos como bazares e marmitas solidárias, convênio para recebimento de doação de pessoas físicas e jurídicas via CELESC e plataformas como paypal e pagseguro. A instituição mantem um brechó solidário com verba 100% revertida ao asilo. Há também doações diretas de pessoas físicas e jurídicas.

A instituição possui estrutura com 15 quartos coletivos, onde até três idosos dormem. Alguns dos quartos possuem banheiro próprio. Além destes, tem ainda outros cinco banheiros de uso coletivo. Estão à disposição dos idosos salão de convivência, onde são realizados a maior parte das atividades de terapia ocupacional, salão de refeição, posto de enfermagem e enfermaria, sala de oxigênio, solário, sala de visitas e sala de fisioterapia. Além disso, há o espaço em frente ao asilo, com um pequeno jardim, onde os idosos adoram estar. Nos fundos, há outro jardim com gruta dedicada à Nossa Senhora de Lourdes, mas que precisa de reforma do piso, para que o acesso seja pleno e totalmente seguro aos idosos, portanto atualmente não é utilizado pelos moradores da instituição. O asilo possui ainda uma Capela, onde ocorrem as missas abertas ao público e que os moradores frequentam.

Para ajudar o Asilo Irmão Joaquim você pode fazer doações diretas no portão da entidade de itens de consumo, doações financeiras via transações bancárias ou plataformas como as mencionadas anteriormente, e participando dos eventos promovidos pelo Asilo, como comprando no Brechó Solidário, que fica aberto diariamente das 8h30 às 11h30, das 13h30 às 14h30, localizado na Avenida Hercílio Luz, 1.302, anexo ao Hospital Dr. Carlos Corrêa. Você também pode doar o seu tempo como voluntário nas diversas áreas da instituição.

Lar Santa Maria da Paz – Tijucas

A Associação Casa Irmã Dulce nasceu da necessidade de serviços assistenciais no município de Tijucas. As atividades começaram informalmente, com distribuição de sopão, produzido no salão da Igreja Matriz São Sebastião, e distribuído no Jardim Progresso para as famílias necessitadas. A partir daí, viu-se a necessidade de ter um espaço próprio para dar continuidade aos trabalhos sociais, para o bem desta comunidade carente.

Fundada em 2005, a instituição nasceu em um terreno doado por uma pessoa da cidade que queria ajudar. Em parceria com a Secretária de Assistência Social do município, foram implantados diversos cursos profissionalizantes, para que as famílias pudessem ter renda e assim terem uma qualidade de vida melhor e mais digna.

Atualmente a casa atende 43 idosos, sendo 25 mulheres e 18 homens. Por ser uma instituição filantrópica e sem fins lucrativos, necessita de doações que podem ser realizadas através de depósitos ou transferência para uma conta no Banco de Brasil, Agência: 2723-5 Conta 33-7, PIX: 07590356000171, através da CELESC, conta de água SAMAE, doação de roupas, alimentos e divulgando o trabalho executado na Associação Casa Irmã Dulce.

A instituição também realiza captação de recursos por meio de projetos via Fundo Municipal do Idoso, através de verbas pecuniárias pelo FORUM, e pelo Fundo Arquidiocesano de Solidariedade (FAS), visto que todos os projetos são para melhorias na estrutura física e para atender as exigências dos órgãos responsáveis, trazendo assim qualidade de vida e segurança aos idosos residentes.

Lar São Francisco – Florianópolis

O Lar São Francisco existe há 41 anos. Localizado no Ribeirão da Ilha em Florianópolis, foi fundado pela Ordem Terceira Franciscana que, em primeiro momento, atenderia este público, posteriormente vindo ser aberto à comunidade em geral. Devido à fundação religiosa, a espiritualidade está muito presente na rotina do lar. Existe uma capela em que ocorre celebração semanal, novenas e terços.

Atualmente, a instituição tem como residentes 46 idosos. Por ser uma entidade sem fins lucrativos, tem como fonte principal de renda mensalidades e eventuais doações.

O Asilo conta com 48 suítes, possui uma equipe de enfermagem 24h, acompanhamento médico, nutricional, educador físico, fisioterapeuta, farmacêutica e psicóloga. Com estrutura totalmente planejada, visa a mobilidade e segurança no dia a dia dos idosos. Conta com a natureza preservada do Ribeirão Da Ilha.

Casa Santa Maria dos Anjos – Palhoça

O Asilo Casa Santa Maria dos Anjos iniciou suas atividades em 1995 por um grupo de senhoras franciscanas, coordenadas por Dona Lalinha, que foi idealizadora e entusiasta do projeto. Para construir a casa, voluntários se dedica na comercialização de pão caseiro, rifas, almoços, jantares e com brechó de roupas.

Com a participação da comunidade, a Casa foi construída em dois pavimentos com amplo espaço para atendimento e acolhida. Desde o princípio a finalidade foi acolher idosos necessitados, vítima de abandono e negligência da família. Com o decorrer dos anos muitos necessitados foram surgindo. Dona Lalinha sempre zela pelo caráter social pela qual a Casa foi constituída. Com o passar do tempo o nível de dependência física foi aumentando e exigindo maiores cuidados e permanente atenção pelos idosos.

A preocupação pelo bem-estar físico e emocional dos acolhidos e a falta de disponibilidade financeira, motivaram Dona Lalinha a buscar ajuda e novos meios para arrecadar recursos. Na tentativa de manter o projeto vivo, foi ao encontro do Pe. Francisco Rohling, da Paróquia Senhor Bom Jesus de Nazaré de Palhoça, onde encontrou o apoio financeiro para reestruturação da Casa. Impulsionados pelo amor e generosidade de Dona Lalinha, o Asilo é administrado pela Ação Social Paroquial de Palhoça da Paróquia Senhor Bom Jesus de Nazaré, cujo atual presidente é o pároco, Padre Leandro José Rech. A Casa possui capacidade para acolher 30 pessoas, mas por dificuldade financeira hoje são acolhidos 25 idosos. A instituição é filantrópica, sem fins lucrativos e tem a finalidade de acolher pessoas idosas com idade superior a 60 anos.

É por meio de colaboração que a instituição luta diariamente para proporcionar o melhor para os moradores. Através de depósito no Banco do Brasil (Agência 53627 – Conta Corrente 247175-2), doações espontâneas, benfeitores, voluntários, eventos, brechós, e vendas de pão.

A Casa Santa Maria dos Anjos está localizada na Rua Padre João Batista Réus, 1040, Caminho Novo, em Palhoça. O telefone de contato (48) 3242-2478 e (48) 99170-8360, Instagram e Facebook e o e-mail: [email protected]

Asilo Dom Bosco – Itajaí

O Asilo Dom Bosco é uma organização não governamental, que visa promover o atendimento e a institucionalização de pessoas idosas, dependentes, independentes, vulneráveis ou não de recursos econômico-financeiros e familiares, garantindo proteção integral aos mesmos, promovendo seu bem-estar físico, mental e social, viabilizando acesso às políticas públicas, promovendo a garantia dos direitos sociais.

Os idosos em situação de vulnerabilidade financeira e familiar são encaminhados via parceria com a prefeitura – CREAS (Centro de Referência de Assistência Social) e há algumas vagas particulares. Atualmente a instituição atende 88 idosos, sendo 43 homens e 45 mulheres.

A equipe técnica é composta por dois assistentes sociais, dois psicólogos, um terapeuta ocupacional, dois fisioterapeutas, duas enfermeiras, uma nutricionista e 30 técnicos de enfermagem. O médico disponível na instituição é cedido pela prefeitura, das 16h30 às 19h durante a semana.

As acomodações são de unidades de acomodações particulares individuais ou são duplas e trios. Analisamos conforme as personalidades parecidas e bem-estar de cada idoso para boa convivência no mesmo quarto.

Os idosos participam de diversas atividades e grupos disponíveis na instituição, como oficinas de movimento, artesanato, sabão, culinária e a oficina minuto em pé. Participam também dos grupos de artes, roda da amizade, jogos, música e grupo de família.

Lar da Terceira Idade Padre Antônio Luiz Dias – Camboriú

A Fundação Lar da Terceira Idade Padre Antônio Luiz Dias foi constituída em 4 de agosto de 1993 e inaugurada em 25 de setembro de 1994, inicialmente com o objetivo de atender todo e qualquer indivíduo que apresentasse alguma vulnerabilidade social, sem distinguir origem, faixa etária ou condição de saúde, desde que ele estivesse de pleno acordo em ser ajudado e auxiliado, mesmo que por um curto período. Hoje atende indivíduos com 60 anos ou mais, em qualquer condição social, econômica e de saúde, caracterizando-se assim como Instituição de Longa Permanência para Idosos. O Lar é uma entidade sem fins lucrativos, declarada como utilidade pública Municipal, Estadual e Federal, sendo também inscrita no Conselho Nacional de Assistência Social.

A Fundação tem capacidade para abrigar 40 idosos e atualmente conta com 35 idosos, sendo esses classificados em diferentes graus de dependência. Recebem seis refeições diárias, cuidados médicos, de enfermagem, terapia ocupacional e fisioterapia, além dos cuidados diários. Tem sede própria, distribuídos em nove quartos, 10 banheiros, uma capela, um ambulatório, uma sala de fisioterapia, uma área de convivência interna e duas áreas externas.

Além dos internos, a Fundação também atende pessoas que necessitam de auxílio médico ou de enfermagem, ou ainda precisam de empréstimo de bens móveis como cadeiras de rodas, muletas, tipoias, cadeira de banho, próteses, etc.

Orionópolis Catarinense – São José

A Orionópolis Catarinense nasceu por iniciativa de leigos atuantes e da Congregação da Pequena Obra da Divina Providência de Dom Orione, na Paróquia São João Batista e Santa Luzia, de Capoeiras, em Florianópolis. Fundada em 26 de outubro de 1987, o nome é uma homenagem ao fundador da Congregação, São Luís Orione, o Santo da Caridade.

Inicialmente acolheu crianças de rua no Projeto Turminha e, posteriormente, o primeiro casal, Senhor Álvaro e Senhora Irene Martins.

Após grande procura por um terreno adequado para a implantação definitiva da instituição, a Providência Divina surpreendeu a todos com a decisão da Sra. Maria Alves de Sá Matos, de 88 anos de idade, e de sua filha Neuza Matos de doarem um terreno com a finalidade de abrigar idosos em estado de abandono. Elas procuraram o Pe. Pedro Koeller, Pároco da Catedral, que as encaminhou ao Arcebispo Dom Afonso Niheues, que sabiamente, lembrou da missão dos Padres Orionitas de realizar uma obra social na Arquidiocese de Florianópolis. E assim a Providência Divina, mais uma vez, se fez presente através do Espirito Santo, iluminando o Arcebispo ao nos encaminhar Dona Maria.

Foi assim que iniciou-se o processo de “construção” da Orionópolis Catarinense, sendo registrada oficialmente em cartório no dia 8 de março de 1989, e tendo como primeiro Diretor o Pe. Jaci Rocha Gonçalves. Dona Maria Alves de Sá Matos doou um terreno, sobre o qual está edificada uma antiga casa em estilo açoriano, situado na Rua Frederico Afonso 5568, em São José, Santa Catarina.

No dia 12 de março de 1990, foi realizada a missa em ação de graças com a Benção da Pedra Fundamental da Orionópolis Catarinense. A antiga casa, que já abrigou famílias e foi estábulo de animais, foi reformada e acolheu os primeiros moradores da instituição em março de 1991.

A Orionópolis Catarinense é uma entidade de Assistência Social sem fins lucrativos que presta Serviço de Proteção Social Especial de Alta Complexidade. Atualmente, acolhe adolescentes, adultos e idosos com deficiências físicas e mentais, de todas as idades, que possuem vínculos familiares fragilizados ou rompidos. Proporciona, além de cuidados de saúde e reabilitação, o desenvolvimento biopsicossocial da pessoa com deficiência.

É a única no Estado de Santa Catarina a prestar este serviço e é referência neste tipo de atendimento. A instituição funciona 24h/dia e busca garantir a qualidade de vida dos acolhidos. Todo o atendimento realizado pela Orionópolis é gratuito para os moradores.

Saiba mais e como ajudar no site da instituição: https://orionopolis.org.br.

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*