Começou na tarde desta quarta-feira, 18 de novembro, a segunda reunião do Conselho Regional de Pastoral da CNBB Sul 4 em 2020. Devido a pandemia do Covid-19, pela primeira vez o evento é realizado de forma virtual, reunindo os bispos e representações das dez dioceses catarinenses e as coordenações das Pastorais, Movimentos, Organismos e Serviços da Igreja em Santas Catarina.

A reunião virtual do Conselho de Pastoral acontece durante três tardes (18, 19 e 27 de novembro), a partir da metodologia ver-julgar-agir, e tem como principal objetivo avaliar a ação evangelizadora no Regional em tempos de pandemia e os planos de atividades que animam a caminhada dos serviços pastorais. Cerca de 70 pessoas participam do encontro de forma remota.

Na abertura do encontro, o bispo de Joinville e presidente do Regional Sul 4 da CNBB, dom Francisco Carlos Bach, disse que a realização desta reunião do Conselho Regional de Pastoral nasceu do coração do episcopado catarinense diante da necessidade de avaliar a caminhada feita em 2020 e como pensar a Ação Evangelizadora em 2021. “Temos a consciência de que a vida não parou. Nossas Comissões Pastorais não pararam. Tivemos muitas dificuldades, mas coisas maravilhosas aconteceram. Por isso precisávamos nos encontrar para pensar nossa ação em conjunto”, declarou dom Francisco.

Ainda de acordo com dom Francisco, se fez necessária a realização desta reunião do Conselho, diante do cancelamento de eventos importantes como a Assembleia Regional de Pastoral, que aconteceria no mês de agosto, em Lages (SC).

A ação evangelizadora nas dioceses catarinenses durante a pandemia

A primeira parte do primeiro dia de reunião foi marcada com uma partilha das dez dioceses do Regional Sul 4 da CNBB sobre a caminhada da ação evangelizadora a partir de março, com a decretação da quarentena em todo o Estado de Santa Catarina. O Coordenador de Pastoral de cada diocese realizou uma breve apresentação destacando os desafios e novas possibilidades surgidas nestes tempos de pandemia.

A ação evangelizadora e o ‘novo normal’

Já a segunda parte do primeiro dia de reunião, contou com a assessoria do coordenador de pastoral da diocese de Lages (SC), padre Reginaldo Pereira, que fez um paralelo entre a evangelização e o ‘novo normal’, termo utilizado para se referir ao mundo pós-pandêmico. De acordo com o padre, vivemos uma ‘multipandemia’ que envolve uma crise sanitária, política, institucional e religiosa. “Vivemos em um ambiente paradoxo em que as pessoas não conseguem definir o que é Evangelho e o que não é. A realidade é alarmante e muitas vezes falar de conceitos básicos do Evangelho pode ser taxado como comunismo”, disse o padre.

“Na pandemia aprendemos a viver com menos coisas e sobretudo percebemos o valor de ser igreja sem estar no templo. Para isso, precisamos reaprender esse novo jeito de ser igreja diante da sociedade e cultura. Para mudar uma realidade precisamos de uma ação otimista e estratégica”, declarou. Padre Reginaldo disse ainda que, “mais do que um novo normal precisamos nos preparar para uma nova dinâmica pastoral. O pior vírus da Igreja é a habituação. A resistência à mudança não permite conversão”.

Encerrando a assessoria, padre Reginaldo Pereira apresentou proposições para uma necessidade de requalificar as ações para uma nova dinâmica pastoral a partir de cinco prioridades: escuta, valorização da comunidade, criatividade, cuidado misericordioso e a valorização da família e dos leigos e leigas.

Programação

As atividades do Conselho Regional de Pastoral continuam na tarde desta quinta-feira, 19 de novembro. De acordo com a metodologia da reunião, os integrantes refletirão o julgar através de uma igreja samaritana a partir da carta encíclica do Papa Francisco, Fratelli Tutti, e as Diretrizes Gerais da Igreja em Santa Catarina 2020-2023. Também as Comissões Pastorais irão partilhar as esperanças e desafios para a ação evangelizadora.

Você pode conferir outras informações e fotos do Conselho Regional de Pastoral nas redes sociais da CNBB Sul 4.

Fonte: Comunicação/CNBB Sul 4

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*