Os bispos do Regional Sul 4 (Santa Conser_poseCatarina), da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), concluíram na manhã desta quarta-feira, 04, o encontro na Arquidiocese de Florianópolis. Eles iniciaram o dia com uma Celebração Eucarística e em seguida tiveram um momento com os seminaristas, na Faculdade Católica de Santa Catarina (FACASC).

O Bispo da Diocese de Chapecó, Dom Odelir José Magri, participou deste encontro do Regional Sul 4 pela primeira vez. Ele veio da Diocese de Sobral, no Ceará.

Para o seminarista Eliton Fernando Felczac, do terceiro ano de teologia, da Diocese de Joinville, este encontro com os bispos é interessante porque cada um expõe a realidade. “Estamos discutindo alguns temas, por exemplo, com relação a formação foi comentado sobre a liturgia. Muito enfatizado pelo Dom Wilson para não sermos medíocres, mas a gente deve olhar também para nossa vida”, afirmou Eliton.

Já para o seminarista da Arquidiocese de Florianópolis, Lucas Teixeira, a presença dos pastores das dioceses na FACASC demonstra o interesse deles pela formação e a proximidade que eles desejam ter com os futuros padres. “Eu como seminarista e a maioria dos alunos somos o futuro do clero dessas dioceses. Então o interesse deles pelo nosso aprendizado e a disponibilidade em nos ouvir. Foram solícitos em nos atender, mostrando assim, que eles querem ser transparentes conosco, para um dia também, sob a custódia deles, podermos colaborar com eles na edificação da Igreja”, comentou o jovem que está no primeiro ano de teologia.

Ainda neste ano, deve ser criado um unnamed (10)(3)centro para o acolhimento de familiares de pacientes que viajam a Florianópolis para tratamento de saúde, segundo a decisão dos bispos nestes dias em Florianópolis. A iniciativa visa atender pessoas que chegam do interior em situação de vulnerabilidade e não têm onde pernoitarem. Esta ação social será uma de 19 outras da CNBB ao redor do Brasil, por sua condição de entidade filantrópica.

Os bispos também revisaram o processo de consulta aos fieis em preparação para a segunda etapa do Sínodo da Família que acontece em outubro, no Vaticano. A ideia é que as dioceses intensifiquem as discussões locais. A diocese de Tubarão já encerrou o processo.

O presidente do Regional Sul 4, o Arcebispo Dom Wilson Tadeu, scj, no balanço do encontro com os bispos catarinenses em Florianópolis, partilhou a importância de estarem presentes no seminário. “É o lugar central, eu diria, está no coração da diocese, no coração do bispo. É significativo que o seminarista saiba que eles são importantes na vida do bispo, para a Igreja, e se espera muito deles. Então para a unidade e o desenvolvimento, o crescimento da Igreja de Santa Catarina, esse tipo de encontro tem um significado muito grande. Com os seminaristas a gente sempre está bem, porque eles são jovens, têm vida, tem expectativa e manifestam isso”, finalizou Dom Wilson.

unnamed (3)(11)Este encontro acontece duas vezes ao ano. Estiveram presentes:

Dom Wilson Tadeu Jönck, scj, Arcebispo da Arquidiocese de Florianópolis, (presidente do Regional Sul 4);

Dom João Francisco Salm (Bispo da Diocese de Tubarão e Administrador Apostólico da Diocese de Blumenau);

Dom Severino Clasen, OFM (Bispo de Caçador);

Dom Odelir José Magri (Bispo de Chapecó);

Dom Jacinto Inácio Flach (Bispo de Criciúma);

Dom Mário Marquez, OFMCap (Bispo de Joaçaba e vice-presidente do Regional Sul 4);

Dom Irineu Roque Scherer (Bispo de Joinville);

Dom Irineu Andreassa, OFM (Bispo de Lages);

Dom Onécimo Alberton (Bispo de Rio do Sul);

Dom Agostinho Petry (Administrador Apostólico de Rio do Sul).

Fotos: Jornalista Amauri Almeida

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*