No dia 4 de outubro é o dia de São Francisco de Assis. Sua vida, após o processo de conversão, mostra o seguimento autêntico a Jesus, marcando profundamente a Igreja. A realidade social dos tempos de Francisco em Assis permanece até hoje, com fome, pobreza, marginalização.

Apesar de ser de uma família nobre, após um período na prisão, Francisco mudou radicalmente seu projeto de vida. Primeiro, ele reconheceu sua fraqueza humana. Só assim ele foi capaz de sentir como Deus o amava e ama cada um de seus filhos e filhas. Depois ele colocou-se em peregrinação ao lado dos pobres.

Sempre é tempo de mudar a rota, de tomar novas decisões, de ouvir o que Deus quer de cada um de nós, de contribuir na construção do projeto de Deus que é de “vida em abundância para todos” (Jo 10,10). O encontro com o pobre possibilita reconhecer o verdadeiro da vida. Este encontro é muito mais que dar algo para alguém como alívio de consciência. Para Francisco o encontro com o pobre é encontrar Deus já aqui na terra. Para isso, além de ir ao encontro dele também se faz necessário fazer com Ele, não fazer para Ele. Aí está a chave do encontro com Deus que se faz pequeno, pobre, condenado e pão que alimenta os irmãos.

É com muita alegria que a Arquidiocese de Florianópolis e Ação Social Arquidiocesana (ASA) inauguram em outubro o Recanto São Francisco, no bairro Alto Aririú, em Palhoça. Este será um espaço de referência para formações, encontros, celebrações da pastoral do povo de rua, pastorais sociais, entidades sociais e comunidade local. Essa casa deseja ser um lugar de encontro com o Cristo, assim como fez São Francisco de Assis e Santa Clara.

Por Fernando Anísio Batista

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*