Dyego com os pais.

Dyego com os pais.

A Igreja Matriz da Paróquia Nossa Senhora de Lourdes, do bairro Fazenda, em Itajaí, recebeu centenas de fiéis para a ordenação presbiteral do jovem Dyego Delfino, no sábado, 29. A Celebração foi presidida pelo Arcebispo e concelebrada pelo bispo auxiliar emérito, Dom Vito Schlickmann e aproximadamente 31 sacerdotes. Participaram ainda diáconos, seminaristas e religiosas.

O pároco, Pe. Júlio César da Rosa, afirmou nas palavras iniciais, que a Igreja “abre as portas para mais um filho sacerdote, o diácono Dyego, e está muito feliz por isto”.

Na homilia, Dom Wilson Tadeu Jönck, scj, lembrou que o “diácono Dyego está aqui porque Deus quer. A vocação sacerdotal entendemos como um chamado de Deus. Fazendo da sua vida um dom vai encontrar as coisas com um significado mais profundo. E para ser apóstolo é preciso ir para águas mais profundas”. Na conclusão, o Arcebispo fez um apelo: “vou pedir à comunidade que reze pelo diácono Dyego, daqui há pouco, padre, e todas as vocações religiosas, a exemplo do Papa Francisco quando assumiu o pontificado e pediu orações por ele”.

dsc_3063Um dos momentos mais emocionantes da Missa de ordenação, foi quando os pais receberam a primeira bênção sacerdotal do filho.

Segundo Pe. Dyego, “resta-me agradecer ao Senhor pelo dom da minha vocação e a Maria que sempre me acompanhou”. Com o lema sacerdotal, “Deixaram tudo e seguiram Jesus”, o jovem padre sustenta que “o Senhor nos escolheu e deu uma missão e, rico em misericórdia, diz: não tenhas medo. Em atenção à Tua Palavra, vou deixar tudo e Te seguir”. Ao chamar todos os seminaristas presentes na ocasião, o neo-sacerdote fez uma prece: “Vou rezar e pedir que o Pai de misericórdia suscite novas vocações. Suplicar a Maria, Mãe e modelo dos vocacionados, que interceda pelas vocações”.

Para o seminarista Hugo Muller, 21 anos, da Diocese de Tubarão, que cursa o primeiro ano de Filosofia, no Seminário de Brusque, a ordenação representou “mais um homem que se torna pastor para conduzir o povo que lhe é confiado. É mais um homem que decide morrer para o mundo e viver para Cristo. Rezemos por ele e o nosso desejo é também ser sacerdote da Igreja”.

dsc_3086Veja as fotos da ordenação presbiteral

Do bairro Fazenda, em Itajaí, surge o novo padre

Quarto filho de uma família com cinco irmãos, Pe. Dyego Delfino nasceu no bairro Fazenda, em Itajaí, onde está localizada a Paróquia que, desde 1991, envia jovens para o seminário. “A nossa paróquia é muito pródiga quanto ao chamado de Deus. Todo trabalho aqui tem frutificado em novas vocações”, comemorou o Diácono Dilney Müller.

O jovem Dyego foi coroinha desde a infância, e a mãe, Terezinha Delfino, assegura que é muita emoção ver um filho sacerdote. “A gente é tão pequena e na nossa pequenez, conseguiu educar um filho até onde chegou. É uma grande graça, porque somos uma família comum, como qualquer outra”, acrescenta Terezinha, casada há 38 anos com Vanildo Delfino.

A irmã Elisa Delfino, bastante emocionada, disse que “é muita felicidade e amor este momento. Desejamos que Deus o abençoe e em qualquer lugar que ele for, pode contar sempre comigo”.

dsc_3149

A primeira Missa

Padre Dyego presidiu a primeira Missa no domingo, 30, na própria Paróquia do bairro Fazenda, onde foi ordenado. E ainda no domingo à noite, presidiu a primeira Missa na Catedral, onde recebeu a provisão de vigário paroquial. “Hoje, tenho mais consciência que o sacerdócio não é meu, mas de Cristo. O Senhor deu-me virtudes para cumprir a missão que queria para mim. Resta-me todos os dias de minha vida render louvores a Ti. Agradeço também à Virgem Maria, por sempre estar em meu lado todo dia”, finalizou o padre, na Missa da Catedral.

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*