O Ano “Família Amoris laetitia” começa justamente no aniversário de 5 anos da Exortação Apostólica do Papa Francisco, ou seja, em 19 de março de 2021. Segundo o Pe. Alexandre Awi Mello, secretário do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida, é uma iniciativa para “se reencantar” pela mensagem do Pontífice, para “beber novamente da fonte da exortação”, em apoio às famílias para que se tornem “cada vez mais missionárias, abertas à humanidade, dando a sua contribuição para que o mundo seja melhor.”

Andressa Collet – Vatican News

O mais recente desafio lançado pelo Papa Francisco vai bater na porta de casa, dentro do nosso lar, naquela que se transformou a todo efeito numa Igreja doméstica devido às circunstâncias impostas pela pandemia da Covid-19. Para repensar e valorizar a família e dar um novo impulso à aplicação da Exortação Apostólica Amoris laetitia, no último domingo (27) o Pontífice convocou um período especial chamado Ano “Família Amoris laetitia”.  

O Pe. Alexandre Awi Mello, secretário do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida, explica que será um período para promover várias iniciativas além de oferecer subsídios pastorais para se “reencantar pela mensagem do Papa” destinada às famílias:

“Vai ser o tempo para que as famílias do mundo inteiro, nas suas paróquias, como Igreja doméstica, nas conferências episcopais, nos movimentos familiares, possam tomar de novo nas mãos a Exortação Apostólica que foi fruto de dois Sínodos: voltar a se embeber da riqueza dessa exortação, a beleza do amor familiar, com todos os seus aspectos bíblicos, teológicos, pastorais; e voltar a se reencantar por essa mensagem do Papa às famílias no mundo de hoje.”

“A forma principal de participar é nas paróquias, nas dioceses, nos movimentos familiares, oferecendo ajuda aos párocos, oferecendo ajuda à Pastoral Familiar, para que este trabalho possa ser realizado com ardor, com afinco, e a partir justamente das próprias famílias. As famílias não são objeto deste Ano Amoris laetitia, mas são justamente as protagonistas, sujeitos da evangelização e sujeitos também desse ano especial convocado pelo Papa.”

O exemplo de São José para repensar a família

Ano “Família Amoris laetitia” começa justamente no aniversário de 5 anos da exortação, ou seja, no 19 de março de 2021, de festa de São José, com encerramento marcado para junho de 2022:

“São José nos conduz a repensar e a colocar novamente a família no centro da nossa preocupação. A grande missão de José foi ser pai, foi ser chefe de família, foi ser esposo, então, que ele também nos ajude e ajude todas as famílias a nos reencantarmos. A beber novamente dessa fonte que é a exortação Amoris laetitia para que a família continue sendo uma fonte fundamental de vida para a Igreja, para a sociedade – a célula fundamental da nossa sociedade, para que as famílias possam continuar sendo cada vez mais missionárias, abertas a outras famílias, abertas à humanidade, dando a sua contribuição para que o mundo seja melhor.”

O convite a viver como família

O próprio Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida será um acompanhante assíduo durante esse período ao promover uma série de iniciativas. Entre elas, como explica o Pe. Alexandre, um fórum que vai contar com a participação de representantes das conferências episcopais do mundo inteiro, particularmente, de pessoas que atuam no setor que trabalha com as famílias para avaliar “a que ponto estamos com Amoris laetitia”.

“Como essa exortação tem sido aplicada nos diferentes países, quantas iniciativas surgiram a partir disso, como a pastoral de preparação ao matrimônio e o acompanhamento de casais foi revitalizado através desta exortação; queremos produzir alguns subsídios como vídeos explicativos com a própria palavra do Papa que vai nos ajudar a aprofundar em cada um dos 9 capítulos da exortação. É uma maneira para que possamos, assim, aprender ainda melhor aquilo que o Papa nos convida a viver como família.”

1 Comentários, RSS

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*