DSC_6123Hoje, 04 de março, completa 99 anos de idade, uma pessoa para lá de especial.

Alexandre Atílio Visintainer, o único sobrinho que ainda vive, de Amábile Lúcia Visintainer ou, mais conhecida como Santa Paulina.

Isso mesmo! Tio Atílio, como é conhecido no bairro Vígolo, em Nova Trento, é filho de Marta e Manoel Benjamin Visintainer, o segundo irmão da Santa, falecido em 1976. Santa Paulina teve 13 irmãos.

O produtor de vinho artesanal aposentado vive na casa humilde cercada por uma pequena plantação de uvas e é assistido pelo filho Agenor e a nora, Maria. Ele tem 14 filhos (um faleceu ainda pequeno), 35 netos e 20 bisnetos. A esposa faleceu há 23 anos.

Com sotaque italiano, tio Atílio mantém a tradição do vinho e do cachimbo. A última vez que viu a tia Santa viva foi quando faleceu o pai dela, Antonio Napoleone Visintainer. “Eu era pequeno quando Santa Paulina deixou Nova Trento para ir à São Paulo”, relata. Este fato foi com aproximadamente 10 anos de idade.

Da tia Santa, Atílio Visintainer herdou a fé, a oração constante e a caridade para com o próximo. A nora Maria conta que ele acorda cedo, toma café e vai para a frente da televisão para assistir as Missas da manhã e o terço. Às 17h ele reza com a Novena do Divino Pai Eterno, depois O terço e a Missa, tudo diante da televisão. Ele dorme cedo. “Tenho a reza. Se eu não rezar, não tenho nada. Eu rezo o terço duas vezes por dia. Todo dia eu rezo para Santa Paulina, Nossa Senhora Aparecida, Sagrados Corações de Jesus e de Maria. O Sagrado Coração de Maria é o nosso coração”, conta tio Atílio que todo dia faz questão de ver o Papa Francisco pela TV. “O Papa dirige o mundo”, fala sorridente ao lembrar do Sumo Pontífice.

O filho Agenor, a esposa Maria com a filha recém nascida

O filho Agenor, a esposa Maria com a filha recém nascida

“É uma bênção uma pessoa chegar nesta idade. Ele mantém a tradição da comida italiana, come polenta, sopa de feijão, batata doce, linguiça com pão. As comidas de antigamente. Não tem doença, só um problema de visão”, afirma a nora que o ajuda diariamente, Maria Ivania. O esposo, Agenor Visintainer, filho do seu Atílio, explica que é uma honra ter um pai vivo nesta idade. E ele “é um exemplo de vida que passa para nós, os filhos. De uma vida natural, na roça, sem muito dinheiro, sempre rezando. A experiência que ele teve, a oração, respeitar o próximo, não roubar. A fé, a esperança e a caridade, as três são importantes, como meu pai sempre nos ensinou e cultivou”, como Santa Paulina. E dela, ele também herdou a preocupação com o próximo. Quando a esposa estava viva, o casal sempre ajudava na Igreja ou quem precisava.

O segredo para o sobrinho da religiosa chegar aos 99 anos? Ele mesmo conta: “eu pedi ao Pai lá em cima para chegar aos 100 anos. Eu fiz um contrato com Ele, que eu queria chegar aos 100, aqui nesta casa. Falta pouco agora”, sorri tio Atílio.

DSC_6170

Tio Atílio com outro filho, Vicente e a esposa, Neuzeli.

A família de Santa Paulina

Calcula-se que em Santa Catarina existem aproximadamente 300 descendentes dos irmãos da religiosa, principalmente, sobrinhos-netos. De acordo com pesquisa feita pelo Pe. Alécio Azevedo, os Visintainer ainda estão nos Estados Unidos, devido à ida de um irmão de Santa Paulina para aquele país e, especialmente, na Itália, de onde veio a família.

No dia 19 de maio deste ano completam 14 anos da canonização de Santa Paulina e em outubro, 25 anos da beatificação.

Missa festiva

A Missa em comemoração aos 99 anos do sobrinho de Santa Paulina será no domingo, 06, às 10h, no Santuário, em Nova Trento.

Fotos: Andrieli Minatti

www.santuariosantapaulina.org.br

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*