Padre Almir foi o pioneiro para a implantação da Pastoral na Arquidiocese

Estima-se que 866 mil pessoas vivam com o HIV no Brasil. A partir do crescimento da infecção pelo vírus do HIV, hoje o Estado de Santa Catarina conta com aproximadamente 43 mil casos de AIDS.

Não se pode ficar indiferente aos problemas oriundos à questão e à crescente perda de vidas para esta epidemia. Faz-se necessário um trabalho urgente para enfrentar com renovado ardor transformador esta realidade social, não só acompanhando os infectados, mas chegando antes que o vírus.

 O desejo da Pastoral da Aids da Arquidiocese é fazer parte desta construção, na diminuição dos preconceitos, que são os maiores estigmas que a Aids deixou, colocando-se como a Igreja do lava-pés no serviço de prevenção ao HIV e na assistência às pessoas que vivem com a doença.

Representantes da Pastoral da Aids do estado, em um encontro no Regional Sul 4

Como a Igreja do serviço, esta frente de pastoral, que começou a dar os primeiros passos por iniciativa do capelão do Hospital Regional de São José, Pe. Almir José Ramos, busca evangelizar através da acolhida, solidariedade e informação. E atentos às necessidades das pessoas que vivem com HIV/AIDS, trabalhar na prevenção, à luz da Palavra de Deus e dos valores do Evangelho, contribuindo com a sociedade na contenção desta pandemia, envolvendo os cristãos e não cristãos na luta contra a Aids.

A Pastoral da Aids na Arquidiocese é uma semente, que ainda está sendo semeada. Constitui-se hoje de um pequeno grupo de agentes que se reúnem mensalmente para a organização das ações: visitas aos hospitais, panfletagens, palestras nas escolas e nas empresas, trabalho nas paróquias e comunidades, acompanhamento das pessoas que vivem com o HIV e AIDS e participação nos espaços de incidência política.

Seja você também um voluntário da Pastoral da Aids!

Maiores informações pelo fone (48) 98427-8502, com a coordenadora arquidiocesana da Pastoral da Aids, Daniete da Rosa.

Matéria publicada na edição de julho de 2019 do Jornal da Arquidiocese, pág. 10.

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*