(Criada a 27 de abril de 1750)

 

Endereço: Estrada Caminho dos Açores, 2450 – Santo Antônio de Lisboa
88050-300 Florianópolis – SC
Fone/Fax: (48) 3235-2302
E-mail: [email protected]

Expediente:
Terça a sexta, das 13h30 às 18h30
sábado, das 08h às 12h

Secretário: Paulo Rogério Ferreira

 

Blog: https://igrejansn.wordpress.com

 

Pároco: Pe. Ednei da Rosa Cândido

 

Comunidades

Padroeira Nossa Senhora das Necessidades

1   Nossa Senhora das Necessidades                                                Santo Antônio de Lisboa                  1750 

2    Santa Cruz                                                                                            Cacupé                                                  1911 

3    São Sebastião                                                                                     Barra do Sambaqui                    

4   São Pedro Apóstolo                                                                         Sambaqui                                              2007         

5  Santa Luzia                                                                                        Recanto dos Açores                             2010 

 

HISTORICO

 

Criada em 27 de abril de 1750, por Álvaro Régio de Dom João V, rei de Portugal; em 1963 foi anexada à Paróquia Santíssima Trindade e, a partir de 1984, à Paróquia São Francisco Xavier. A igreja é uma das mais antigas da Arquidiocese e preserva características da cultura açoriana.

A Paróquia agora é formada pelas comunidades Santo Antônio de Lisboa (Nossa Senhora das Necessidades), Cacupé (Santa Cruz), Barra do Sambaqui (São Sebastião), Sambaqui (São Pedro) e Recanto dos Açores (Santa Luzia), desmembradas da Paróquia São Francisco Xavier.

Na histórica igreja de Santo Antônio de Lisboa, em Florianópolis, aconteceu a Missa de reativação da Paróquia Nossa Senhora das Necessidades, na noite do dia 14 de agosto de 2015. Dom Wilson Tadeu Jönck presidiu a celebração, que contou com a presença de muitos fiéis e de padres das foranias da capital.

5 Comments, RSS

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*