A instituição atua há mais de cem anos no serviço aos idosos e pessoas com deficiências

O Asilo Irmão Joaquim, localizado na Avenida Mauro Ramos, em Florianópolis, é uma obra social com 115 anos de existência. Tornou-se realidade graças ao trabalho abnegado do cidadão desterrense, Joaquim Francisco da Costa, mais conhecido por Irmão Joaquim, e auxiliado pelas irmãs da Divina Providência que atuavam na Irmandade do Divino Espírito Santo. unnamed (2)

Hoje, o asilo abriga 40 pessoas, entre idosos e outros moradores, inclusive pessoas com deficiências, que dependem de auxílio para o custeio de sua sobrevivência. No momento, a instituição não conta com o benefício de nenhum convênio governamental. Nas últimas décadas, o local tem a sua manutenção garantida pelo auxílio dos associados e, mais recentemente, depende também do trabalho de voluntários. Importante ressaltar que a renovação do quadro de associados não tem crescido o suficiente para atender às exigências dos novos tempos.

As doações de empresas e da sociedade são uma importante forma de contribuição para a continuidade do Asilo Irmão Joaquim. Entre as diversas doações oferecidas pela população estão peças de vestuário de todos os tipos e tamanhos. Ao chegar à instituição, essas roupas são selecionadas e muitas delas acabam sendo utilizadas pelos próprios albergados. Após a seleção feita pelos funcunnamedionários, todas as vestes vão para a customização, para venda no brechó, onde são separadas por tipo, gênero e tamanho.

Desse modo, você poderá auxiliar na missão de abrigar pessoas necessitadas de atenção, cuidado e carinho. O brechó está localizado na Avenida Hercílio Luz, 1302 – subsolo. Atualmente, funciona nas quartas-feiras à tarde.
A instituição também abre espaço para novos voluntários para atuarem na triagem e abrirem a loja mais de um dia por semana. Visite o brechó para conferir o trabalho e ajude a divulgá-lo.

Como ajudar
Para fazer sua doação ou se cadastrar como voluntário ligue para (48) 3037-0447. O e-mail é [email protected] ou ainda contate a secretaria (48) 3222-7544.

Matéria publicada na edição de março de 2017, do Jornal da Arquidiocese, página 10.

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*